Rondônia Agora
  • Geral
  • Política
  • Polícia
  • Cidades
  • Nacional
  • Artigos
  • Todas as Matérias
  • Concursos
  • Redação
  • Publicidade
Ler Últimas Notícias

Procurar por

Cidades

Quinta-feira, 12 de abril de 2012 - 08:33

Vingança

CHACINA EM BURITIS: POLÍCIA DESVENDA CRIMES E PRENDE MANDANTE

1242012-093509-p_assa.jpg
Após um intenso trabalho, a Polícia Civil conseguiu desvendar os crimes bárbaros que aconteceram no último dia 8 em Buritis, onde seis foram mortas. A motivação foi vingança.

Segundo a Polícia, tudo começou com a morte do pai do mandante do crime. Rone Cezar Barcelos Castro, proprietário de uma farmácia em Buritis foi assassinado e um de seus filhos, identificado por Gesulino Castro, descobriu a identidade do suposto assassino e o jurou de morte. Ele começou uma busca incessante à procura do criminoso e como não o encontrou, resolveu expulsar os seus familiares das terras em que moravam.

Com medo de morrer, o pai do suposto assassino fugiu de Buritis com a família, deixando uma fazenda com várias cabeças de gado.

Como o Gesulino Castro não encontrava o alvo, cortou o arame de cerca do pasto e soltou todo o gado. Depois, espalhou a notícia pela cidade que o gado estava solto na linha. Ao saber do ocorrido, já na cidade de Ouro Preto do Oeste, o pai do suposto assassino resolveu vender o gado pela metade do preço e ofereceu parte do rebanho para o taxista Ilton Ferreira de Souza, mais conhecido como "Barbante" e a outra parte para o policial civil Renatão, que iria comprar juntamente com Pablio Gomes (agente penitenciário) e Moisés Rosa Gomes, que é comprador de gado.

Depois da negociação, que aconteceu em Ouro Preto, as vítimas se deslocaram na quinta-feira (05), para a cidade de Buritis e após conversar com algumas pessoas, foram até a fazenda.

No depoimento, Gesulino Castro disse que avistou a camionete entrando na fazenda e deu a ordem para o bando, composto por 5 pistoleiros, abordarem o veículo. Ouve reação imediata e durante intensa troca de tiros, Gesulino Castro fugiu do local e se escondeu na sua residência, em Buritis. Ele também disse que a intenção não era matar todos os ocupantes do veículo, mas de apenas capturar o tal assassino. "Quando vi a camionete se aproximando, achei que o assassino do meu pai estava sentado no banco da frente e dei a ordem para trazê-lo com vida. Os outros, achávamos que eram pistoleiros. Nunca imaginei que fossem compradores do gado", disse.

Gesulino Castro também relatou que sua mãe comprou todo o armamento e passou para o bando. Depois do crime, as armas foram jogadas dentro de um rio, em Ariquemes. As equipes se deslocaram para o local e os mergulhadores do Corpo de Bombeiro encontraram várias espingardas calibre .12, revólveres, pistolas e 01 colete à prova de balas. No final da tarde de ontem, a mãe de Gesulino foi presa e conduzida ao Presídio de Ariquemes.

Fonte: RONDONIAGORA

Autor: RONDONIAGORA

Versão para impressão Indique este arquivo Comente a notícia

Veja Também

POLICIAL, AGENTE PENITENCIÁRIO E MAIS TRÊS MORREM EM CONFRONTO ARMADOPOLICIAL, AGENTE PENITENCIÁRIO E MAIS TRÊS MORREM EM CONFRONTO ARMADO

Comente pelo Facebook




Clickweb Agência Digital