Rondônia Agora
  • Geral
  • Política
  • Polícia
  • Cidades
  • Nacional
  • Artigos
  • Todas as Matérias
  • Concursos
  • Redação
  • Publicidade
Ler Últimas Notícias

Procurar por

Geral

Terça-feira, 10 de julho de 2012 - 16:29

Mais ações

Virada na Saúde: Governo inaugura Hospital do Câncer em Porto Velho

Mais uma obra em favor da saúde do Estado foi entregue na manhã desta terça-feira. A solenidade de inauguração do Hospital do Câncer de Barretos – Unidade de Porto Velho (HCB) contou com a presença de diversas autoridades. O governador Confúcio Moura falou durante seu discurso que o hospital fará parte de uma rede integrada de combate ao câncer, em conjunto com carretas equipadas com aparelhos e instrumentos de última geração e que irão percorrer todo o estado, oferecendo ações de prevenção de diversos tipos de câncer.
Com um investimento de cerca de R$ 4 milhões, onde R$ 3 milhões são oriundos do governo e R$ 1 milhão da iniciativa privada, o centro conta com oito enfermarias, uma sala de infusão onde funcionará a quimioterapia, quatro consultórios, farmácia, centro cirúrgico, sala de endoscopia, sala de recuperação pós-operatório, assistência social e um diferencial, a ‘work station’ onde os médicos que terão dedicação exclusiva se reunirão para estudar casos, inclusive por teleconferência quando houver necessidade.

De acordo com Moura, “os números do Sistema Único de Saúde são gigantescos e assim como a saúde do Estado, perante a população ela sofre de descrédito. Na Constituição está escrito que a saúde é direito de todos e um dever do estado e é por isso que o Ministério Publico age com tanto rigor, mas é necessário que eu, enquanto governador, tenha a confiança de todos, pois há oposição de todos os lados e não é política, mas sim de aproveitadores que se valem da ocasião para desviar dinheiro dos cofres públicos. Para este tipo de conduta estamos fechando as portas, pois Rondônia há de ser um grande Estado”, assegurou.

O governador reconheceu o apoio de Dom Moacyr Grechi, arcebispo emérito de Porto Velho, que intercedeu pessoalmente para que o projeto fosse realizado e falou da importância de um bom relacionamento com a Assembleia Legislativa para que haja agilidade nos processos de interesse da população e aconteça o desenvolvimento do estado.

Tecnologia

Henrique Prata, diretor da Fundação Pio XII, mantenedora do Hospital do Câncer, disse ter vindo a Porto Velho para conferir o porquê de tantas pessoas de Rondônia buscar tratamento em Barretos e se surpreendeu com a situação. Atualmente 99% dos pacientes de câncer do Estado precisam do HCB, diante deste fato ele não poderia aceitar dinheiro, como ofereceram, para desenvolver o projeto em outro local enquanto vê tanta necessidade.

“Me sinto envaidecido de afirmar que vocês ganham hoje o que existe de melhor e mais moderno em tratamento de câncer no mundo”, afirmou Henrique Prata ao lembrar que tudo é de primeira linha, inclusive os medicamentos. “Satisfação que divido com todos os pacientes e colaboradores, pois aqui praticaremos a medicina mais honesta que é a medicina de tratamento de câncer e que precisa de humanização e dedicação exclusiva”.

Referencia em medicina robótica minimamente invasiva, tecnologia que cura 30% a mais de pacientes, principalmente crianças do que a média dos grandes centros, operações de alta complexidade como tireóide poderão ser realizadas pela manha e a tarde os pacientes já podem sair andando do hospital. “Eles receberão o mesmo tratamento disponibilizado nos Estados Unidos”, lembrou Henrique Prata, “uma medicina que nem em São Paulo existe”, afirmou.

Benefícios

O governo assinou um convênio no valor de R$ 1,5 milhão, para a manutenção do hospital pelos próximos 12 meses. Atualmente a despesa em Tratamento Fora Domicilio (TFD), custa caro aos cofres públicos. Em casos em que a pericia médica atesta a necessidade de acompanhamento o Estado arca com o gasto que é o mesmo valor para o acompanhante.

Em junho, segundo dados da Gerencia de TFD da Secretaria de Estado da Saúde, foram gastos R$ 457 mil. O investimento no centro representará a longo prazo uma economia de mais de 50% aos cofres públicos.

Luciana Feitosa descobriu o câncer de mama em dezembro de 2011 e foi encaminhada para Barretos. “De lá pra cá venho recebendo todo o atendimento humanizado”, ela passou por 18 sessões de quimioterapia e em agosto fará a cirurgia, logo após passará pela radioterapia. Para ela estar próxima dos seus familiares e amigos, ter este atendimento diferenciado em sua própria cidade facilita o tratamento e ajuda na recuperação.

Fonte: Decom

Autor: Decom

Versão para impressão Indique este arquivo

Comente pelo Facebook




Clickweb Agência Digital