Rondônia, quarta-feira, 18 de outubro de 2017
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Política

Publicado em Terça, 05 de Maio de 2009 - 20h04

Cassol nega reajuste a saúde, alegando reflexos da crise econômica

Decom


A reunião aconteceu nesta terça-feira, no gabinete do Palácio Presidente Vargas e contou com a participação dos deputados estaduais Valter Araújo, Tiziu Jidalias, Miguel Sena, Alexandre Brito e dos representantes de sindicatos ligados à área da saúde. Em pauta esteve o reajuste salarial para os servidores dessa área.Na reunião foi exposto ao governador que existe um Fórum formado por sindicalistas da categoria visando à revisão do Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS), que, segundo o deputado Alexandre Brito, não é feito desde 2004 para enfermeiros e técnicos, apenas para a classe médica, e isso está gerando um descontentamento por parte dos servidores.

Segundo o presidente do Sindsaúde, Anildo do Prado, antes da comissão debater com o Governo do Estado, foram realizadas várias reuniões com representantes da Secretaria Estadual da Saúde (Sesau), para discutir a melhor maneira de acertar o reajuste sem prejudicar a folha de pagamento dos servidores estaduais e, principalmente, sem atrapalhar a administração estadual.

Diante das solicitações, o governador Ivo Cassol explicou não ser possível conceder o reajuste salarial neste momento em que o Estado de Rondônia, está se preparando para enfrentar os reflexos da crise econômica mundial que está afetando vários estados brasileiros.

Para Cassol, a melhor maneira de resolver o impasse sem refletir na economia do estado, é aprovando a PEC da transposição, transferindo os servidores estaduais para os quadros da União. “Com isso, além dos servidores passarem a receber um salário maior na esfera federal, o estado vai economizar, podendo, assim, conceder o reajuste salarial para todas as categorias”, argumentou o governador, acrescentando que “vários estados brasileiros, inclusive menores que Rondônia, como é o caso do Amapá e de Roraima, já contam com a transposição. Por que Rondônia ainda não foi beneficiado?”, questionou.

Cassol sugeriu que os deputados estaduais e sindicalistas formem uma comissão juntamente com o Governo do Estado para reivindicar junto à bancada federal em Brasília, o mais rápido possível, a aprovação da PEC. “A nossa bancada em Brasília precisa abraçar nossa luta. Com a aprovação não é o governador que vai ganhar, mas sim os servidores do Estado de Rondônia”, ressaltou o governador.

Cassol disse ainda que nesta quarta-feira estará em Brasília se reunindo com a ministra Dilma Russef para tratar de questões da administração estadual e vai solicitar apoio para a aprovação da PEC. “Vou aproveitar o momento em Brasília e pedir pra ministra Dilma ajudar na negociação da PEC”, garantiu Cassol.
Ao final da reunião, ficou acertado que uma comissão será formada para juntos lutarem pela aprovação da PEC em favor do Estado de Rondônia.

Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions