Rondônia, sábado, 23 de setembro de 2017
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Política

Publicado em Terça, 14 de Outubro de 2008 - 14h05

Ibama, Incra e Funai têm atuação confusa, critica Amorim

Assessoria


O discurso do deputado federal Ernandes Amorim (PTB) chamando à atenção do presidente Lula, na segunda-feira à noite, quanto à “atuação confusa” de órgãos como Ibama, Funai e Incra, e a gravidade do setor rural na Amazônia, repercutiu na mídia nacional (Band News) e gerou frente de apoio de parlamentares no Congresso.Amorim mostrou que sob a interferência de segmentos ideológicos, representados por organizações não governamentais, esses órgãos do Governo têm gerado o desrespeito a Constituição, criado a insegurança jurídica e levado intranqüilidade ao setor produtivo. Ele se referia à criação indiscriminada de unidades de conservação, feitos de forma unilateral, e aplicação de punições e multas de forma aleatória.

O parlamentar que tem proposta de emenda tramitando na Câmara disciplinando a criação dessas unidades sob a competência do Congresso Nacional, disse em seu discurso que movimentos vêm sendo criados para se contrapor a “esses absurdos”. Se referia ao “Acorda Brasil, a Amazônia é nossa”, criado recentemente no município de Brasnorte, 580 quilômetros de Cuiabá (MT), com participação dos estados amazônicos

“Em Brasnorte a Funai está ampliando em mais de 252 mil hectares a reserva dos índios “Irantxe”, e outros tanto para a etnia “Menku”, á revelia dos próprios índios que não pediram e nem reivindicam as ampliações dos seus territórios, muito pelo contrario as repudiam veementemente, dizendo-se contrários a essa insanidade. Diz os dois insuspeitos caciques: ‘Precisamos alem da paz em nosso atual território, e de assistência técnica e linhas de créditos para incremento da nossa produção’, reproduz o parlamentar

Atualmente, de forma unilateral Ibama, Funai e Incra têm criado unidades, de acordo com o parlamentar, sob interferência e pressão das mais de 100 mil ONGs estrangeiras com atuação na Amazônia.

“Algo precisa ser feito com a maior urgência possível, essas instituições citadas estão levando ao campo a insegurança, e a instabilidade, quando colocam as suas estruturas para perseguirem os produtores rurais, legitimamente assentados, com multas indiscriminadas, sem um formal de culpa devidamente apurado, e de valores elevados, que superam em dezenas de vezes o valor da propriedade. Eu mesmo tenho sido vitima da sanha dos tais agentes, multando-me apenas por ouvir falar, em terras de terceiros, e por razão que não conheço sou notificado, e exposto na imprensa como se fosse um destruidor do meio ambiente”, ilustrou Amorim em seu discurso.


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions