Rondônia, segunda-feira, 23 de outubro de 2017
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Política

Publicado em Quinta, 26 de Março de 2009 - 13h13

Miguel de Souza destaca benefícios para Guajará com a ponta Brasil-Bolívia

DNIT


Deixado historicamente fora do eixo do desenvolvimento rondoniense, que sempre privilegiou os municípios instalados ao longo da BR-364, a partir de Porto Velho em direção ao sul do país, o município de Guajará Mirim tem, a partir de agora, com a implantação da ponte binacional Brasil-Bolívia, sólidas perspectivas de recuperação e fortalecimento de sua economia. A declaração é do Diretor de Pesquisa e Planejamento do DNIT, Miguel de Souza, que avaliou ontem positivamente os resultados do encontro entre as representações dos dois países realizada na última semana em Guayaramerin.O diretor do DNIT destacou – e fez questão de agradecer – a participação dos diversos setores do município, estado e união, na concretização da iniciativa, bem como a colaboração de cada um para que os resultados positivos dos encontros binacionais possam ser agora comemorados. Guajará-Mirim começa quase imediatamente a colher os benefícios do projeto, já que serão ali investidos mais de R$ 300 milhões, não apenas na ponte, mas na reforma da BR-425, desde a BR-364 em Abunã até à fronteira, e na abertura da BR-421, que vai ligar o município à BR-364, em Ariquemes.

Mas a importância do empreendimento vai muito além disso, segundo Miguel de Souza, posto que Rondônia, a região norte e todo o país poderão se beneficiar com esta saída para o Pacífico, através do Chile, pelas imensas perspectivas e potencialidades econômicas que se abrem. Guajará Mirim abre para todo o país perspectivas de acesso de turistas aos países do litoral pacífico, especialmente Chile e Peru, além de oferecer aos exportadores uma redução mínima de seis mil quilômetros na distância até o mercado asiático. Isso vai representar um ganho substancial para os produtos do Mato Grosso, Rondônia, Acre e Amazonas, cuja competitividade no mercado internacional será fortemente ampliada com a economia de frete.

Depois de agradecer aos poderes Executivo e Legislativo e lideranças empresariais de Guajará Mirim, pelo apoio às negociações desenvolvidas nos encontros coordenados pelo Itamaraty em Guajará e Guayará, Miguel de Souza fez questão de destacar também o apoio do Governo do Estado e do Exército, através do 6º Batalhão de Infantaria de Selva, situado em Guajará Mirim, além da Receita Federal, Anvisa, MAPA, Ministério dos Transportes e ANTT, cuja atuação foi decisiva para a obtenção dos resultados almejados.

O diretor de Planejamento do DNIT lembrou que os empresários de Guajará Mirim devem tornar permanente o atual espírito de mobilização, pois que são muitas as oportunidades de negócios já a partir do início das obras. Com a inauguração da ponte, turismo e exportação merecerão destaque, mas todos os demais setores serão beneficiados com o fortalecimento da economia. “Na verdade, Miguel de Souza conseguiu bater o escanteio e marcar o gol” – disse o jornalista Wedner Cavalcante, ao lembrar que foi ele o primeiro a lançar a idéia da saída para o pacífico e é dele também a responsabilidade por sua efetivação.

Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions