Rondônia, sábado, 20 de outubro de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Geral

Publicado em Quinta, 16 de Agosto de 2018 - 19h10

Classe médica é alertada de golpe do seguro oferecido por empresa não inscrita na Susep

da Redação


Classe médica é alertada de golpe do seguro oferecido por empresa não inscrita na Susep

Especialista em seguros de Rondônia tem alertado a classe médica sobre uma empresa que oferece vantagens na contratação dos serviços, mas não está inscrita na SUSEP e ainda promete indenização retroativa a 23 anos. Uma profissional de Vilhena caiu no golpe. Ela pagou pelos serviços, mas quando precisou acionar o seguro descobriu que foi enganada.

O seguro considerado pirata é oferecido aos médicos de Rondônia pela ANADEM Sociedade Brasileira de Direito Médico e Bioética. A entidade mantém o Fundo Prestamista de Defesa Profissional, que comercializa um seguro de Responsabilidade Civil do Médico, prometendo cobertura de R$ 500.000,00 com retroatividade de 23 anos, isenção de franquia, e cobertura jurídica nas esferas civil, criminal, ética e administrativa.

Classe médica é alertada de golpe do seguro oferecido por empresa não inscrita na Susep

Ocorre que só seguradoras, devidamente registradas na SUSEP, podem comercializar esse ou qualquer outro tipo de seguros, pois são fiscalizadas pelo órgão regulador, que é ligado ao Ministério da Fazenda, que normatiza as condições gerais dos planos e protege consumidores de serem lesados.

Nesse caso, a ANADEM comercializa um plano de nome FUMDAP, onde o médico preenche apenas uma ficha de adesão, mas não recebe apólice de seguro, nem qualquer garantia de que será ressarcido de eventuais prejuízos, pois ao mesmo tempo em que o corretor do plano pirata promete retroagir até 23 anos, na própria ficha está em observação “NÃO SERÃO AMPARADAS, AÇÕES ANTERIORES A ADESÃO DO PARTICIPANTE”, propaganda enganosa.

Outro fato estranho é que em caso de condenação do médico o seguro pirata promete pagar a indenização, mas diz que a sucumbência fica por conta do participante, ou seja, se o médico for condenado a R$ 200.000,00 e a sentença mandar pagar sucumbência de 20%, esses R$ 40.000,00 ficam na conta do médico, que não sabem dessa cláusula e não são informados na adesão.
Outro ponto reclamado por médicos é o fato que aconteceu recentemente com uma médica de Vilhena, que foi acusada de omissão de socorro. A ANADEM negou atendimento, inclusive negou defesa jurídica, alegando que só cobre erro médico e omissão não está amparado nas suas coberturas. Além disso o médico não sabe, mas nesse plano ele não pode escolher o advogado para fazer a sua defesa, ele fica obrigado a ser assistido por um médico da ANADEM, o que não ocorre quando se faz um seguro regulamentado pela SUSEP, que garante ao médico o direito a escolher seu advogado, bem como cobre todos os processos judiciais envolvendo o profissional médico ou pessoas a eles subordinadas.

A ANADEM apenas preenche uma ficha de adesão, o médico não recebe apólice, documento restrito a companhias de seguros registradas na SUSEP, A ANADEM, não tem CNPJ registrado na junta comercial de Rondônia, não possui registro na SUSEP, promete coberturas iguais ao planos das seguradoras mas não apresenta sustentação, faz propaganda para vender diferente do que está escrito na sua proposta, ou seja, é bom os médicos ficarem atentos, pois os seguros piratas estão cada vez mais frequentes no mercado.


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions