Rondoniagora.com

Rondônia, 01 de Outubro de 2022
Banner
Siga o Rondoniagora

Cidades

Altino Machado: Jorge Viana recusa convite de Lula

Quarta-feira, 14 Maio de 2008 - 14:11 | Altino Machado/Terra


O ex-governador Jorge Viana recusou a sondagem do presidente Lula para assumir o Ministério do Meio Ambiente. Já segundo um dos próximos do presidente, a conversa "não deu liga". Carlos Minc, secretário estadual de Meio Ambiente do Rio de Janeiro, voltou a ser a aposta de grupos do Palácio do Planalto.

Marina Silva e Jorge Viana foram aliados das lutas de Chico Mendes, mas se distanciaram no decorrer de duas décadas, quando conquistaram poder com a promessa de dar continuidade aos ideais do seringueiro de Xapuri. Esse é um detalhe quase totalmente desconhecido no restante do país.

Mesmo assim, na tentativa de dar uma satisfação à comunidade internacional, o presidente Lula queria nomear o engenheiro florestal e ex-governador do Acre Jorge Viana para sinalizar ao mundo que o governo brasileiro tem compromisso com a defesa ambiental da Amazônia.

Marina Silva e Jorge Viana foram aliados das lutas de Chico Mendes, mas se distanciaram no decorrer de duas décadas, quando conquistaram poder com a promessa de dar continuidade aos ideais do seringueiro de Xapuri. Esse é um detalhe quase totalmente desconhecido no restante do país.

Viana se destaca na paisagem do Acre como o maior desenvolvimentista da história. Construiu estradas, reimplantou projeto de cultivo de cana-de-açúcar para a produção de álcool, defende abertamente a prospecção de petróleo e a construção das usinas do rio Madeira.

Com certeza Lula avaliou que seria fácil convencer a todos com a alegação de que a senadora desistiu, mas que a luta dela e de Chico Mendes teria continuidade pelas mãos do engenheiro florestal do mesmo grupo político, mas na verdade Marina Silva e Jorge Viana são hábeis na tolerância mútua.

Porém, Jorge Viana recusou o convite do presidente Lula para assumir o Ministério do Meio Ambiente. Entre os argumentos estariam a necessidade de uma jornada menos agitada de trabalho após a cirurgia no ouvido que fez no ano passado, o salário milionário como presidente do conselho de administração da Helibras (Helicópteros do Brasil), evitar ser taxado de traidor pelos aliados do grupo do atual governador do Acre Binho Marques e de Marina Silva, pois sabe que deixaria de ser o "dono" do Acre em caso de uma ruptura.

Aceitar o comando do MMA significaria a Jorge Viana se desincompatibilizar da possibilidade de volta ao governo estadual em 2010, o que abriria mais terreno para o avanço do senador Tião Viana, irmao dele, que é pré-candidato ao cargo. Jorge Viana hoje tem o perfil ideal para ajudar Dilma Rousseff no PAC. Suas ações desenvolvimentistas no Acre foram marcadas pelo destravamento da pauta ambiental.

Com a recusa do convite, o nome de Jorge Viana permanece como uma opçao à qual o PT e a coligação Frente Popular do Acre podem recorrer. Por outro lado, o retorno de Marina Silva à política passará a ser encarado por muita gente na terra de Chico Mendes como uma alternativa à esquerda ao governo estadual, sobretudo na abordagem de políticas relacionas ao ambiente amazônico. Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News