Rondônia, terça-feira, 22 de junho de 2021
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Cidades

Publicado em Quinta, 20 de Maio de 2021 - 09h34

Aos 35 anos, Alvorada do Oeste cresce com a agropecuária e busca solução ambiental

da Secom/RO


Aos 35 anos, Alvorada do Oeste cresce com a agropecuária e busca solução ambientalConservação da sub-bacia hidrográfica do Ribeirão Cacau recebeu apoio do governo estadual

Em 1978, o lugar se chamava Linha 52, devido a sua localização na rodovia BR-429, que liga a BR-364 ao Vale do Guaporé. Aos 35 anos de instalação do município, nesta quinta-feira (20), Alvorada do Oeste, a 438 quilômetros da Capital, se consolida na produção agropecuária e busca solução para períodos de escassez d’água.

Com área de 3,029 mil Km² e 16,9 mil habitantes, Alvorada recebeu centenas de levas de migrantes paranaenses que nos anos 1980 se assentavam também nos municípios de Ouro Preto do Oeste e Presidente Médici. Seus “Dias de Campo” para o fomento a lavouras diversificadas são promovidos pela Emater-RO.

Ao todo, são 1.825 propriedades rurais (148,7 mil hectares), nas quais, as pastagens (nativas e plantadas) somam 115 mil ha, e as lavouras, 1.809 ha. Em 2017, 812 ha tinham irrigação. Uma situação está exigindo apoio da Seagri e da Sedam, no sentido de equilibrar o meio ambiente: 1.165 proprietários usavam produtos agrotóxicos em lavouras, enquanto 660, não, conforme dados colhidos no censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em saúde, a taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 4.88 para 1 mil nascidos vivos. As internações devido a diarreias são de 1.8 para cada 1 mil habitantes. Ainda conforme o IBGE, comparado com todos os municípios do estado, Alvorada fica nas posições 14 de 52 e 23 de 52, respectivamente.

A Coordenação de Recursos Hídricos da Sedam e a Prefeitura de Alvorada do Oeste começaram a estudar a sub-bacia hidrográfica Ribeirão Cacau, para diagnóstico do uso de água, o que solucionaria a situação dos produtores em períodos críticos climáticos, quando há racionamento.

Segundo a analista ambiental, em Ji-Paraná, Kátia Casula, já foram visitadas cerca de duzentas propriedades desde março, quando deste ano, estimando-se que esse trabalho seja concluído ainda em maio.

Dois anos atrás, O Centro de Ensino de Jovens e Adultos Euclides da Cunha encerrou o Programa Excelência, voltado para o tema Meio Ambiente, Preservação e Uso Racional. Dele participaram alunos do 3º ano do ensino médio.

Médici

Desmembrado de Presidente Médici, na BR-364, Alvorada, na BR-429, foi elevado a município pela Lei Estadual nº 103, de 20 de maio de 1986. São seus vizinhos: Governador Jorge Teixeira, Mirante da Serra, Nova Brasilândia d’Oeste, Presidente Médici, São Miguel do Guaporé, e Urupá.

O relato histórico do município está no site da Câmara Municipal, que confirma: “Alvorada surgiu da necessidade de assentamento das famílias vindas principalmente da região sul do País. Em 1979, a região pertencia à área rural do Distrito de Presidente Médici, município de Ji-Paraná, quando grupos de moradores se reuniram com o objetivo de planejar a formação de um povoado”.

Assim, conforme o site, aconteceu a primeira iniciativa, em 20 de abril de 1979. Nesse dia decidiram pela construção de uma escola, para atender 20 crianças. “Ela foi construída na propriedade de Antônio dos Santos, Km 47,5 da então linha topográfica aberta pela empresa de topográfica Basevi (hoje BR 429) distante a 4,5 quilômetros do centro da cidade. No início do mês de julho de 1979, João Távora Filho vai à subprefeitura e convida o administrador do Distrito de Presidente Médici, Antonio Geraldo da Silva, Toninho, a conhecer o local onde eles pretendiam fundar um povoado”.

“Toninho Geraldo admirou-se da corajosa iniciativa de João Távora e de seus amigos em fundar um povoado no meio da floresta, então aceitou o convite de conhecer a região”, diz o site.

Prossegue o site: “Após ter feito a visita, o administrador do distrito promete levar a proposta para os seus superiores. No dia 10 de agosto deu início a roçada da área onde iriam formar as primeiras quadras.

Nesse mesmo ano, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) entregou os primeiros lotes e delimitou uma área de 80 hectares, destinados para o espaço da cidade, que hoje, devido à necessidade de expansão, soma 120 hectares”.

Um dado interessante: “A cidade ficou até 1981 na condição de sub-distrito do município de Ji-Paraná, passando depois a ser distrito de Médici, e em 20 de maio de 1986 teve sua emancipação política e administrativa”.

O gado leiteiro soma 82,2 mil cabeças, e o de corte, 181,7 mil. No ritmo dos demais municípios produtores cafeeiros no estado, Alvorada já colheu 3,2 mil toneladas numa área de 1.180 ha.

O cacau teve safra de 26t numa área cultivada de 63 ha e rendimento médio de 413 kg/ha. Tem ainda, 3 ha de palmito que lhe renderam 3t, e 5ha de pimenta-do-reino, cuja safra alcançou 10t; urucum, 6ha, com colheita de 7 t. Toda essa produção foi comercializada em municípios de Rondônia.

Em parceria, a Secretaria de Estado da Agricultura e a Emater iniciaram o transporte gratuito de calcário para os produtores municipais de leite beneficiados pelo Programa Proleite, com o objetivo de apoiar esses produtores rurais e fortalecer o desenvolvimento agropecuário no Estado. Está prevista a entrega de 780 toneladas.


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions