Rondônia, sexta-feira, 19 de julho de 2019
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Cidades

Publicado em Terça, 13 de Outubro de 2015 - 09h27

Duelo da Fronteira resgata tradição folclórica e movimenta economia durante três dias em Guajará-Mirim

Texto: Luana Lopes e Fotos: Bruno Corsino e Ésio Mendes


Boi Flor do Campo é o campeão do Duelo de 2015

Boi Flor do Campo é o campeão do Duelo de 2015

Maior festival folclórico de boi-bumbá de Rondônia, o Duelo da Fronteira movimentou durante três dias a cidade de Guajará-Mirim, que depois de dois anos resgatou a tradicional disputa entre os bois Flor do Campo e Malhadinho, em sua 19ª edição.

Segundo dados da Policia Militar, que se fez presente com um efetivo de 50 policiais para garantir a segurança do evento, na última noite de festival cerca de oito mil pessoas foram ao bumbódromo para prestigiar a apresentação dos dois grupos folclóricos.

Na tarde de segunda-feira (12) foi realizada a apuração. Com diferença de um ponto, a agremiação folclórica Boi Flor do Campo foi a campeã desta edição.

“O Festival foi sucesso total. O Governo do Estado conseguiu revitalizar, com o apoio da população, do comércio, o bumbódromo que ficou à altura que o duelo merece”, afirmou o secretário-chefe do gabinete do governador, Waldemar Albuquerque.

Boi Flor do Campo-56

Flor do Campo cantou o folclore brasileiro

O Boi Flor Campo (vermelho) levou para arena o tema “Folclore Brasileiro: Do Bumba meu Boi ao Boi Bumbá”. De acordo com Georgina Ramos da Costa, fundadora e presidente da agremiação, o tema faz um resgate da cultura popular, pela reafirmação da dança tribal, do homem amazônico, das belezas, ritos e lendas contidas nas toadas, melodicamente entoadas pelos cantadores.

“O Flor do Campo neste ano veio para defender e resgatar as raízes e tradições do folclore popular, e da harmonia e paz dos povos indígenas”, frisou Georgina, que aos 75 anos ainda entrou na arena junto com seu boi vermelho.

O Boi Malhadinho (azul) apresentou o tema “Hurukunê-wao”, que é o tucumã na língua tupi guarani, um fruto típico da região amazônica. “Para nós é um orgulho muito grande realizar este festival que envolve toda a comunidade de Guajará-Mirim. Trabalhamos dia e noite nos últimos meses para mostrar nossa cultura e resgatar o Duelo da Fronteira”, destacou Leonilson de Souza, fundador e presidente do grupo.

Leonilson se emocionou ao falar do amor que sente pelo Boi Malhadinho e pelo resgate do duelo. “O que começou como uma brincadeira, hoje é o alvo da nossa dedicação. O boi é uma grande família, disposta a trabalhar sempre para manter viva a nossa cultura”, destacou.

ECONOMIA

Além de ser um espetáculo que envolve toda a cidade de Guajará-Mirim, o Festival Duelo da Fronteira fomenta o mercado da cultura e do turismo, gerando renda para artesãos, costureiras, músicos, artistas, empresários e autônomos.

O superintendente estadual da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer, Rodnei Paes, disse que o governo fica muito orgulhoso de ver a festa acontecendo novamente. “Entendemos a importância de manter viva a tradição de Guajará e a cultura de Rondônia e não medimos esforços para isso. Foram dois anos sem o espetáculo, que vimos durante esses três dias. Agora vamos procurar quais foram os erros e acertos para que nos próximos anos o festival continue e seja mais bonito que este ano”, afirmou.

Boi Malhadinho - 10-10-15 (16)

Boi Malhadinho cantou sobre a tradição amazônica

Jucira Almeida, que é nascida em Guajará-Mirim, mas mora há mais de 20 anos em Porto Velho, afirmou que o festival é um marco na cultura local, que vem evoluindo ao longo dos anos. “Há muita vontade da população em realizar este evento, e o apoio do poder público é fundamental. O festival é um grande fomentador da cultura e da economia local”, ressaltou.

De acordo com a organização do evento, neste ano a festa contou com 20 barracas ocupadas por comerciantes da Associação Comercial de Guajará-Mirim para a comercialização de comidas, bebidas e artesanatos.

Trabalhando com artesanato e comida, Ana contou que este foi o 5º ano em que trabalhou com uma barraca no Duelo da Fronteira dentro do bumbódromo, e vê no negócio uma boa oportunidade para aumentar a renda. “Me sinto muito feliz em ver o festival voltando a acontecer. Isso aqui é bom, movimenta a cidade e é bom para os restaurantes, hotéis, mercados. Todos ganham”, disse.

“O Festival contribui muito com a economia do município. Inclusive já pensamos em um centro de multieventos para possibilitando que a gente faça todos os finais de semana um evento em razão da demanda de pessoas que vêm a Guajará”, destacou o prefeito Dulcio Mendes.

Veja fotos do Duelo da Fronteira 2015



(Disponível em https://www.rondoniagora.com/cidades/duelo-da-fronteira-resgata-tradicao-folclorica-e-movimenta-economia-durante-tres-dias-em-guajara-mirim)
Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions