Rondônia, domingo, 15 de dezembro de 2019
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Cidades

Publicado em Quinta, 30 de Junho de 2016 - 22h14

Em Rolim de Moura, faltam até esparadrapos nos hospitais

Assessoria


A situação da saúde pública em Rolim de Moura chegou ao desespero. Os pacientes precisam buscar atendimento em outros municípios vizinhos e rodar mais de 400 quilômetros até Porto Velho para receber tratamento. Faltam itens básicos, a exemplo de esparadrapo, gazes e material penso. Não há remédios e os médicos estão sem receber os plantões há três meses. Um raio-X e um mamógrafo estão na caixa desde o ano passado porque a prefeitura não conseguiu instalar os equipamentos. A Unidade de Terapia Intensiva (UTI), cujos equipamentos foram doados pela iniciativa privada, está fechada desde novembro de 2015.

O cenário fica crítico com as obras paradas da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que já consumiram mais de R$ 2 milhões viabilizados através de emendas parlamentares. O centro de especialização odontológica é outra unidade fechada, embora tenha recebidos outros R$ 1,7 milhão. No distrito de Nova Estrela, foi construída uma academia de saúde com verbas federais, mas a prefeitura decidiu instalar uma sala de aula e o gabinete da subprefeitura.

Além das obras paradas, Rolim de Moura também deve aos fornecedores. A empresa que coleta lixo não recebe há 4 meses. O prefeito Luizão do Trento (PSDB) baixou um decreto cobrando taxa de lixo de todos os contribuintes. A prefeitura garantiu R$ 1,2 milhão de arrecadação, mas não quitou a dívida e a empresa ameaça paralisar as atividades.  “A situação é tão dramática em Rolim de Moura que a prefeitura não consegue comprar um liquidificador para fazer suco para criançada na escola pólo José Veríssimo. O que tinha lá quebrou faz tempo e o município não substituiu”, explica o vereador Sérgio Sequessabe (SD) ao ser procurado pelo Rondoniagora para confirmar as informações do abandono na saúde. “Recebemos denúncias na Câmara que as escolas estão sem merenda”, acrescentou.

Gestão passada

O prefeito Luizão do Trento (PSDB) aproveita o período pré-eleitoral para tirar fotos de várias máquinas adquiridas pela bancada federal a Rolim de Moura. Os problemas na saúde, educação e as obras paradas é culpa, segundo ele, da gestão passada. Mas Luizão não tomou medidas de austeridade cortando gastos com comissionados, passagens aéreas e diárias. Todos as cerca de 200 portarias estão preenchidas com aliados políticos. Ele não economiza com viagens para ele e seus assessores.

A gestão passada, dirigida pelo ex-prefeito Cesar Cassol, recebeu do ex-prefeito Tião Serraia R$ 8 milhões em folha de pagamento de servidor atrasada e mais R$ 6 milhões da previdência municipal. Em 2014, Cesar precisou tirar licença de 6 meses para tratamento médico, mas deixou em caixa cerca de R$ 7 milhões e as contas no azul. Foi tempo suficiente para seu vice na época, Luizão do Trento, gastar todo o recurso extra e ainda devolver a municipalidade com um rombo de R$ 5 milhões. Segundo relata o vereador  Mani Rocha (PTB), nos 6 meses Luizão do Trento gastou o dinheiro com carnaval fora de época, passagens aéreas, diárias e  não observou o cenário econômico do país. “Hoje o que falta a Rolim de Moura é gestão”, acredita Mani Rocha.


(Disponível em https://www.rondoniagora.com/cidades/em-rolim-de-moura-faltam-ate-esparadrapos-nos-hospitais)
Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions