Rondoniagora.com

Rondônia, 25 de Setembro de 2022
Banner
Siga o Rondoniagora

Cidades

Justiça revê decisão e devolve bens da Caerd em Ouro Preto

Sexta-feira, 07 Novembro de 2008 - 09:27 | Assessoria


O juiz José Antônio Barreto reconsiderou decisão anterior que confiscava os bens Caerd e distribuía ao setor privado em Ouro Preto. Pela medida anterior, ele antecipava tutela das instalações, bens móveis e imóveis para a empresa vencedora da licitação para exploração dos serviços de águas e esgotos. A situação causou um verdadeiro caos no município deixando a população aterrorizada e em menos de 24 horas, 80% da população estava sem água tratada, inclusive nas escolas que foram obrigadas a dispensar os alunos.

Com a reintegração de posse dada a Caerd pelo juiz José Antônio Barreto, desfaz-se também a situação humilhante provocada aos trabalhadores da Caerd, no momento em que foram expulsos de seus locais de trabalho, sob a alegação de que funcionários e prepostos deveriam desocupar as instalações imediatamente. Alguns destes profissionais têm mais de 22 anos de serviços prestados com muita qualidade e responsabilidade. Seria impossível que novos funcionários conseguissem operar máquinas e desenvolver um trabalho eficiente, da noite para o dia.

Paz

Com a reintegração de posse dada a Caerd pelo juiz José Antônio Barreto, desfaz-se também a situação humilhante provocada aos trabalhadores da Caerd, no momento em que foram expulsos de seus locais de trabalho, sob a alegação de que funcionários e prepostos deveriam desocupar as instalações imediatamente. Alguns destes profissionais têm mais de 22 anos de serviços prestados com muita qualidade e responsabilidade. Seria impossível que novos funcionários conseguissem operar máquinas e desenvolver um trabalho eficiente, da noite para o dia.

As conseqüências foram embaraçosas e prejudiciais a população, como já divulgava a imprensa do município, com depoimentos de populares que questionavam os motivos da interrupção repentina no fornecimento de água em suas casas e nas escolas. A avaliação é do Sindur. Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News