Rondônia, quinta-feira, 18 de julho de 2019
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Cidades

Publicado em Quarta, 24 de Junho de 2015 - 10h15

Liminar suspende cobrança de tarifa de água a usuários domésticos em Alta Floresta

MP-RO


O Ministério Público de Rondônia, por meio da Promotoria de Justiça de Alta Floresta do Oeste, obteve junto ao Judiciário decisão liminar que determina a suspensão da cobrança de tarifas de água pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) para usuários domésticos daquela cidade. A medida também obriga o Município de Alta Floresta a providenciar, imediatamente, reparos emergenciais no prazo máximo de 10 dias no sistema de distribuição, reservatório e rede de água e ainda a instalar sistema de tratamento (cloração) da água servida, garantindo o fornecimento de água tratada à população daquela cidade, sob pena de multa.

A decisão liminar foi concedida em ação civil pública proposta pelo MP, com o objetivo de garantir aos cidadãos um sistema de captação, abastecimento e distribuição de água adequado, por parte do Município de Alta Floresta.

Na ação, o Ministério Público argumenta a precariedade da água disponibilizada pela SAAE, comprovada por duas análises, tendo uma delas sido realizada por equipe da Caerd e a outra pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), ambas a pedido do Ministério Público.

Conforme ressalta o MP, os laudos de análise da água pelo Lacen constataram que a água distribuída pela SAAE é imprópria para consumo humano devido à presença de Escherichia Coli, um grupo de bactérias que normalmente habitam o intestino humano e de alguns animais. Assim, a presença desses microrganismos na água se deve à contaminação com fezes.

Já o resultado da análise das amostras coletadas pela Caerd revela que “a água apresenta parâmetros de cor, turbidez e contagem de bactérias heterotróficas elevados, indicando deficiência no tratamento de clarificação e desinfecção. Além disso, equipe da Caerd ressaltou que a água é insatisfatória quanto aos parâmetros analisados, estando em desacordo com a Portaria nº 2914/11 do Ministério da Saúde, e com a Resolução nº 357/05 do Conama.

Tais resultados também foram analisados por engenheira sanitarista do Ministério Público, que relatou que a presença de bactérias do grupo de coliformes totais na água após o tratamento é um indicativo de ineficiência do processo de desinfecção utilizado ou de problemas de (re)contaminação na rede de distribuição. Diante disso, recomendou a adoção de uma série de providências, por parte do SAAE.

Na ação, o MP destacou que a população recebe água contaminada e imprópria em seus lares e, mesmo assim, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto ainda cobra por seu fornecimento.

Além da medida liminar já deferida pelo Judiciário, o MP requer que, ao final, a ação seja julgada procedente, sendo a SAAE obrigada a adotar as medidas para a adequada prestação do serviço a seus consumidores.

(Disponível em https://www.rondoniagora.com/cidades/liminar-suspende-cobranca-de-tarifa-de-agua-a-usuarios-domesticos-em-alta-floresta)
Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions