Rondoniagora.com

Rondônia, 29 de Setembro de 2022
Banner
Siga o Rondoniagora

Cidades

Maus hábitos e falta de saneamento são inimigos na guerra contra mosquito transmissor da dengue em Ariquemes

Segunda-feira, 02 Maio de 2016 - 15:30 | Da Redacao


O combate à dengue, chikungunya e ao zika vírus têm, na falta de saneamento e nos maus hábitos da população, inimigos poderosos que dificultam o extermínio do mosquito transmissor dessas doenças, em Ariquemes. Só este ano, doze casos de dengue e dois casos de zika vírus já foram confirmados na cidade.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Joseilton Souto Pereira, apesar do esforço conjunto da prefeitura e do ministério da Saúde, que há mais de três meses realizam visitas constantes (“arrastões”) nos mais de 47 mil imóveis de Ariquemes, ainda é comum encontrar lixo doméstico descartado nos quintais das residências de forma inapropriada.

Conforme relatos dos agentes comunitários de saúde e de combate às endemias, mesmo após as visitas, vários moradores insistem em jogar lixo e recipientes que acumulam água nos quintais, terrenos vizinhos e córregos, contribuindo para a proliferação do mosquito. Segundo Joseilton, a falta de saneamento básico na cidade é outro fator crucial para a procriação do mosquito. “Sem coleta e tratamento de esgoto e uma drenagem pluvial adequada, o inimigo se fortalece. É fundamental investir no saneamento básico em Ariquemes”, declarou.

Conscientizar a população quanto aos cuidados necessários para combater o mosquito transmissor e estimular uma mudança de comportamento na comunidade é essencial, principalmente com a chegada da época das chuvas, quando a formação de novos criadouros se multiplica. No ato da visita às residências, os criadouros de mosquitos são eliminados e a confirmação das larvas em laboratório determina o uso de larvicida e inseticida. A resistência do morador à visita é passível de multa, mas os agentes têm ainda dificuldades com terrenos baldios e casas sem moradores.

A meta da campanha, segundo a enfermeira Francieli Roberto, coordenadora da Vigilância Epidemiológica, é vistoriar todas as casas do município. O prefeito Lorival Amorim acrescenta, “vistoriaremos cada canto da cidade e novas ações se iniciarão nas praças, parques, estabelecimentos públicos, além de casas, edifícios e terrenos abandonados. Não vamos deixar um pequeno mosquito nos vencer”, promete o prefeito.

Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News