Rondônia, segunda-feira, 22 de julho de 2019
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Cidades

Publicado em Quarta, 11 de Junho de 2014 - 16h15

MP questiona constitucionalidade de lei que cria cargos comissionados para Instituto de Previdência

MP-RO


O Ministério Público do Estado de Rondônia ingressou com Ação Direta de Inconstitucionalidade no Tribunal de Justiça de Rondônia contra artigos da Lei Ordinária n° 803/2005, que criou a estrutura administrativa do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Jaru (Jaru-Previ). Os artigos questionados se referem a criação e atribuições de cargos dentro da estrutura do Instituto de Previdência que não são compatíveis com o regime em comissão, apesar de receberem a nomenclatura de cargos de direção, a exemplo de Diretor Financeiro, Diretor de Benefícios, Diretor do Departamento Jurídico, Coordenador Técnico de Controle Interno e Auxiliar Técnico de Controle Interno.
Para o Ministério Público, à exceção do cargo de Superintendente, os demais cargos de direção estabelecidos pela lei possuem funções técnicas e burocráticas, não compatíveis com o regime de cargos comissionados, e por isso exigiriam a realização de concurso público para sua ocupação. “Assim, a inconstitucionalidade não se resume à instituição da diretoria de tão relevante órgão formada por seis pessoas indicadas exclusivamente pelo prefeito, sem qualquer vínculo com a Administração, mas também pelo fato de que para cinco desses cargos exclusivamente comissionados a lei prevê o exercício de atribuições meramente técnicas e burocráticas, em total contraponto ao que dispõe o artigo 37, II e V, da Constituição Federal, repetido pelo artigo 11, caput, da Carta Rondoniense”, afirma o Procurador-Geral de Justiça, Héverton Alves de Aguiar, que subscreve a ação.
O Ministério Público também alerta para o artigo 8º, parágrafo único, do mesmo ato normativo, que prevê as seções de Almoxarifado e Patrimônio, Cadastro, Protocolo e Folha de Pagamento do Jaru-Previ, os cargos são de livre nomeação/exoneração pelo prefeito, percebendo por isso uma gratificação de R$ 400,00. “É que a lei não discrimina quais e quantos compõem cada um daqueles setores, limitando-se a definir as funções de cada setor, além de não especificar quais deles receberão a gratificação em questão, se todos aqueles lotados em cada setor ou se apenas os diretores/coordenadores”, observa o Procurador-Geral de Justiça no texto da ADIn.

(Disponível em https://www.rondoniagora.com/cidades/mp-questiona-constitucionalidade-de-lei-que-cria-cargos-comissionados-para-instituto-de-previdencia)
Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions