Rondônia, quarta-feira, 17 de julho de 2019
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Cidades

Publicado em Sexta, 14 de Junho de 2013 - 09h05

MP VAI FISCALIZAR AGENTES PENITENCIÁRIOS SOBRE DECISÃO DA JUSTIÇA

MP-RO


O Ministério Público de Rondônia recomendou aos agentes penitenciários de Nova Brasilândia do Oeste que cumpram integralmente os comandos da decisão liminar proferida nos autos da Ação Cautelar Inominada nº 0004029-56.2013.822.0000, no sentido de se abster de praticar as condutas ilegais, garantindo aos presos o direito ao trabalho, visitação e consulta com profissional da advocacia.
O promotor de Justiça Tiago Lopes Nunes advertiu que o cumprimento da recomendação será fiscalizada pelo Ministério Público e que seu descumprimento poderá ensejar a propositura de Ação Civil Pública pela prática de ato de improbidade administrativa. Destacou ainda que deixar de praticar ato de ofício para satisfazer interesse pessoal – incluindo-se prestigiar greve sabidamente ilegal - configura, em tese, o delito de prevaricação (art. 319 do Código Penal Brasileiro). Advertiu-se que caso o agente penitenciário que esteja em serviço se omita dolosamente de cumprir o seu dever poderá ser responsabilizado criminalmente pelo resultado daí decorrente (inclusive eventuais mortes), a teor do que dispõe o art. 13, § 2º, do Código Pena.

O assunto foi discutido durante reunião entre o Promotor de Justiça Tiago Lopes Nunes e representantes do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado de Rondônia para discutir a greve da categoria. O Promotor de Justiça ressaltou que considera legítima as reivindicações feitas pela categoria, mas ressaltou que apesar de o direito à greve ser constitucionalmente assegurado aos servidores públicos, eles só poderão exercê-la nos termos e nos limites definidos em lei específica (art. 37, VII, da CF).

Conforme apurado pelo MP, no caso dos agentes penitenciários da Cadeia Pública de Nova Brasilândia, de forma contrária à decisão do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, estariam praticando restrição ao banho de sol dos apenados; restrição do direito de entrevista dos presos com seus advogados e Defensoria Pública; não realização de revistas, o que impede a efetivação de trabalho externo e restrição das visitas em geral, em especial de crianças e adolescentes.

De acordo com a decisão do TJ, por mais que o Estado esteja eventualmente cometendo ilegalidade em desfavor da categoria dos agentes penitenciários, não deve a classe combatê-la com outro ato ilegal, qual seja, o exercício arbitrário do direito de greve, que se revela frontalmente oposto à expressa e legítima decisão judicial que tratou do caso.

Os agentes penitenciários se comprometeram a cumprir a recomendação e, nos casos em que a execução das medidas gerar insegurança ao servidores, ante a precariedade de efetivo, a Polícia Militar seria imediatamente acionada.

(Disponível em https://www.rondoniagora.com/cidades/mp-vai-fiscalizar-agentes-penitenciarios-sobre-decisao-da-justica)
Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions