Rondônia, sexta-feira, 12 de agosto de 2022
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Geral

Publicado em Segunda, 17 de Dezembro de 2018 - 09h06

Após nove anos de atividades, Núcleo de Operações Aéreas da Sesdec é extinto

da Redação


Após nove anos de atividades, Núcleo de Operações Aéreas da Sesdec é extinto

Após quase nove anos em atividade e contribuindo para a segurança de Porto Velho, o Núcleo de Operações Aéreas (NOA) foi desativado pela Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) no último dia 13 de novembro deste ano. O motivo da desativação foi a criação de três unidades aéreas que irá funcionar no mesmo prédio onde funcionava o antigo NOA. O local foi construído em apenas sete meses com recursos da Justiça do Trabalho, no valor de R$ 2,5 milhões.

De acordo com o coronel Carlos Lopes, houve uma reestruturação na segurança pública e o Estado passou a contar, desde 2012, o Grupo de Operações Aéreas (GOA), e em 2018 o Batalhão de Aviação Operacional da Polícia Militar e o Serviço Aéreo Policial da Polícia Civil. As três unidades foram criadas para dar uma maior autonomia operacional para essas instituições do Estado.

Ainda de acordo com o coronel, o helicóptero falcão 02 que era exclusivo para policiais militares e civis atuarem na segurança pública em missões de resgate, policial, buscas, fiscalização ambiental e apoio aos órgãos federais, era alugado e foi devolvido com a desativação do NOA. Essa desativação, segundo o coronel, irá reduzir a qualidade o serviço prestado à população, "porque o apoio era dado com rapidez não será mais possível com o falcão 02, que é inferior".

O Estado está na eminencia de receber duas aeronaves que foram doados pela Polícia Civil do Estado de São Paulo e uma delas seria para o Batalhão de Aviação Operacional da Polícia Militar e o segundo para o Serviço Aéreo da Polícia Civil, mas o comandante geral da Polícia Militar foi aconselhado a recusar a doação por ser uma aeronave antiga. “A equipe técnica do comandante orientou ele a recusar essa aeronave por ser muito antiga, requerer uma manutenção muito complexa e as peças para manutenção são difíceis de serem encontradas. Para que a gente possa prestar um serviço público de qualidade para a população, teria que ser uma aeronave igual ao falcão 02 que foi devolvida”, enfatizou.

Já o falcão 01, a única aeronave que vai ajudar os policiais na segurança, é bastante limitada segundo o coronel. “Ela é usada basicamente para voos de patrulhamentos, observação e instrução de pilotos. Fora isso, não é possível usar o helicóptero para realizar as mesmas atividades que o falcão 02 realizava por ele ter a velocidade e alcance inferior”, disse Carlos.

A grande e completa estrutura financiada pela Justiça do Trabalho, também teve espaço para a criação do projeto social “Voar” que irá atender inicialmente 180 crianças moradoras da Zona Leste. “Aqui as crianças terão atividades esportivas com natação, artes maciais e futebol. O local, conta com banheiros adequados tanto para crianças e adultos, enfermaria, biblioteca, espaço para leitura, academia, cozinha e refeitório”, explicou o coronel.


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions