Rondônia, quarta-feira, 3 de junho de 2020
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Geral

Publicado em Sexta, 22 de Maio de 2020 - 16h00

Capital está no limite da capacidade de leitos, UTI e de profissionais da saúde, diz Sesau

da Redação


Capital está no limite da capacidade de leitos, UTI e de profissionais da saúde, diz Sesau

Porto Velho está no limite de capacidade de leitos clínicos, UTI e de profissionais da área da saúde, segundo informou o secretário de Estado da Saúde Fernando Máximo, durante coletiva realizada na manhã desta sexta-feira (22).

De acordo com o secretário, os hospitais da Capital estão praticamente lotados. “Infelizmente estamos chegando ao limite da nossa capacidade hospitalar, ficando sem profissionais para atender os pacientes porque não estamos mais encontrando médicos, enfermeiros e outros profissionais para somar com a gente”, disse Fernando Máximo.

Mais uma vez ele pediu a colaboração da população. “Se nós não fizermos nossa parte, evitar aglomerações, festas e velório os números podem aumentar infelizmente. A gente pede para que a população entenda o que estamos passando e só saiam de casa quem tiver realmente necessidade, usando máscara. Não queremos chegar a uma situação de caos, perder o controle, mas estamos no limite”, enfatizou.

“Tem muita gente cumprindo as recomendações, mas infelizmente tem uma parcela que não contribui. É por um período de tempo, precisamos que as pessoas fiquem em casa”, pediu Fernando Máximo.

Segundo o secretário, no Cemetron, 85% dos leitos clínicos e 70% das UTIs estão ocupadas. Na Unidade de Assistência Médica Intensiva (AMI), 94% das vagas de UTI também já foram ocupadas.

No Hospital Samar, 60% da UTI e 68% dos leitos clínicos estão lotados. No Hospital Santa Marcelina, 90% leitos clínicos estão cheios. “Ainda temos leitos disponíveis, poucos para atender pacientes em caso de necessidade. Estamos fazendo uma triagem rigorosa e só é transferido para a UTI quem realmente precisa”, explicou Fernando Máximo.

O número de pacientes internados nos hospitais do interior ainda é pequeno, e a maior quantidade se concentra na Capital.

Servidores

De acordo com o boletim da Sesau, 809 servidores estão afastados, entre eles casos confirmados, suspeitos e do grupo de risco. Na manhã desta sexta-feira, foi anunciada a cura de mais 17 servidores, subindo para 311 o número de trabalhadores livres da doença.

O secretário informou que a maior parte dos profissionais infectados é do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro e Hospital João Paulo II.

Também foram confirmados casos de servidores positivados no Hospital Infantil Cosme e Damião, Lacen, Cemetron, Hospital Regional de Cacoal, Heuro, no hospital da rede pública de Buritis e em Extrema, elevando o número de positivados da área da saúde.

Hospital de campanha

Fernando Máximo anunciou que a empresa JBS entrou em contato com o Governo do Estado e há uma possibilidade muito grande que o grupo construa um hospital de campanha na capital. “Estamos alinhando isso, ainda não está firmando, mas tudo caminha para que seja concretizada essa construção, que possivelmente será nas proximidades do Cemetron”, informou.

Guajará-Mirim

O secretário informou que a equipe enviada para a cidade composta por médicos, enfermeiros, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros, Agevisa, responsáveis por administrar essa situação de crise em Guajará-Mirim, continua na cidade.

Com a chegada da equipe, várias atitudes foram tomadas, segundo o secretário, principalmente o monitoramento dos pacientes confirmados. “Os casos estão sendo acompanhados de perto e qualquer sinal de gravidade a equipe começa intervir. Os profissionais estão trabalhando para evitar internações e complicações de estado de saúde de pacientes para que melhore o cenário daquela cidade”, destacou.

Mais testes rápidos foram levados para Guajará-Mirim. “Com isso, nós queremos identificar precocemente os casos. Tenho fé em Deus que a ida dessa equipe para a cidade não foi em vão e muitas vidas serão salvas”, disse Fernando Máximo.

Para melhor atender a população, a secretaria municipal de saúde de Guajará-Mirim entrou com a Sesau e informou que o município está montando um hospital de campanha para atender possíveis pacientes contaminados na cidade.


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions