Rondoniagora.com

Rondônia, 25 de Setembro de 2022
Banner
Siga o Rondoniagora

Geral

Cassol recebe empreendedores da Usina de Santo Antonio

Quinta-feira, 27 Março de 2008 - 16:59 | RONDONIAGORA.COM


O governador Ivo Cassol recebeu em audiência, na tarde desta quarta-feira, na residência oficial, o representante do Consórcio Odebrecht, José Bonifácio Pinto Júnior, acompanhado de diretores do Consórcio Alstom/Bardella, empresas que irão construir a usina hidroelétrica de Santo Antônio, em Porto Velho. Os diretores vieram apresentar ao governador o estudo para implantação da unidade fabril de Porto Velho, que já começou a sair do papel e deverá estar em plena atividade em setembro do próximo ano.
Nesta quinta-feira os diretores se reuniram com os técnicos das Secretarias de Planejamento e da Agricultura, Indústria e Comércio para acertar os detalhes do P.I.T., o Programa de Incentivo Tributário, e conhecer o que o estado oferece para que as empresas desse porte venham a se instalar no estado.
“As empresas irão treinar e aproveitar a mão de obra local, além dos serviços, e isso é muito importante para todos nós, pois serão gerados muitos empregos e aumentar a arrecadação. O Governo será parceiro e as empresas são bem vindas, tudo o que estiver ao nosso alcance, dentro da legalidade, vamos fazer, oferecendo incentivos e disponibilizando infra-estrutura para a instalação”, disse o governador ao fim da apresentação, na companhia do secretário de Planejamento João Carlos Ribeiro, que recepcionou a comitiva formada pelo diretor do Consórcio Gicom (equipamentos) Renato Lanzi, Luiz Fernando Prado e Antonio Mannicardi, da Bardella.
A grande preocupação do Governo do Estado é oferecer incentivos e infra-estrutura para que empresas de grande porte, como a Alstom e a Bardella possam vir a se instalar aqui, gerando empregos e divisas.
O consórcio Alston/Bardella pretende instalar uma unidade fabril na capital numa área de 120 mil metros quadrados, com investimentos na ordem de R$ 90 milhões de reais e expectativa de faturamento superior a R$ 100 milhões de reais anuais, onde deverá gerar 300 empregos diretos além de 1000 indiretos dos fornecedores nas áreas de transporte, alimentação, petroquímica e outras. O consórcio também irá treinar a mão de obra local em parceria com entidades sindicais e Governo do Estado, promovendo, inclusive, intercâmbio entre os aprendizes, levando os alunos para trabalhar na sede da empresa, se for preciso. “Pensamos no futuro, e a Amazônia vai nos proporcionar esta oportunidade. Queremos participar do mercado mundial e Porto Velho está numa posição estratégica, por isso vamos nos instalar aqui”, disse o diretor Roberto Stefanelli, destacando que a empresa pretende se expandir no mercado internacional a partir de Rondônia.
Nesta quinta-feira os diretores se reuniram com os técnicos das Secretarias de Planejamento e da Agricultura, Indústria e Comércio para acertar os detalhes do P.I.T., o Programa de Incentivo Tributário, e conhecer o que o estado oferece para que as empresas desse porte venham a se instalar no estado.
“As empresas irão treinar e aproveitar a mão de obra local, além dos serviços, e isso é muito importante para todos nós, pois serão gerados muitos empregos e aumentar a arrecadação. O Governo será parceiro e as empresas são bem vindas, tudo o que estiver ao nosso alcance, dentro da legalidade, vamos fazer, oferecendo incentivos e disponibilizando infra-estrutura para a instalação”, disse o governador ao fim da apresentação, na companhia do secretário de Planejamento João Carlos Ribeiro, que recepcionou a comitiva formada pelo diretor do Consórcio Gicom (equipamentos) Renato Lanzi, Luiz Fernando Prado e Antonio Mannicardi, da Bardella.
A grande preocupação do Governo do Estado é oferecer incentivos e infra-estrutura para que empresas de grande porte, como a Alstom e a Bardella possam vir a se instalar aqui, gerando empregos e divisas.
Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News