Rondônia, terça-feira, 21 de novembro de 2017
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Geral

Publicado em Sexta, 07 de Março de 2008 - 09h17

Censipam e FAB garantem início dos vôos contra o desmatamento na Amazônia

assessoria


Os últimos detalhes para a realização de sobrevôos dos aviões R99B que vão obter imagens de radar nos 36 municípios líderes em desmatamento ilegal na Amazônia foram acertados em reunião realizada nesta quarta-feira, cinco de março, em Brasília. O tema foi discutido entre representantes do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), Ministério do Meio Ambiente (MMA) e Estado-Maior da Aeronáutica. A meta é que os sobrevôos iniciem ainda este mês, em uma tarefa que exigirá 300 horas de vôo, cobrindo uma área de 789 mil quilômetros quadrados. Os sobrevôos produzirão informações detalhadas das propriedades rurais que foram embargadas por terem realizado desmatamento ilegal, permitindo ações rápidas de repressão a novas infrações por agressão ao meio ambiente.“Reafirmo que estaremos juntos nessa empreitada. A Força Aérea tradicionalmente se preocupa com as questões da Amazônia e com questões ambientais”, destacou o Brigadeiro-do-Ar Paulo Roberto Pertusi, Chefe da 3ª Subchefia do Estado-Maior da Aeronáutica. Também participaram da reunião o Diretor-Geral do Censipam, Marcelo de Carvalho Lopes; e o Secretário-Executivo do MMA, João Paulo Capobianco.

Capobianco disse que a obtenção das imagens de radar será extremamente importante para que o Governo possa acompanhar se está sendo respeitado o embargo declarado a áreas nas quais houve desmatamento, degradação, queimadas ou exploração de vegetação sem autorização oficial. Segundo explicou o Secretário-Executivo do MMA, a meta é realizar vigilância aérea periódica sobre as propriedades embargadas. Com isso será possível verificar se houve aumento das agressões ao meio ambiente, permitindo que os agentes fiscalizadores ajam rápida e diretamente sobre quem for flagrado desrespeitando a lei.

“Precisamos garantir que as sanções sejam efetivamente aplicadas aos que não cumprirem as determinações do Governo”, disse o Diretor-Geral do Censipam. Lopes explicou que o primeiro imageamento será mais detalhado, envolvendo toda a área que lidera o desmatamento na Amazônia. Com esses dados disponíveis, uma equipe de força-tarefa do Governo, liderada pelo Censipam, vai identificar os pontos de maior pressão sobre o meio ambiente. A partir daí, novos sobrevôos poderão ser executados sobre áreas específicas, exatamente as que representam maior potencial de agressão ao meio ambiente.

Lopes destacou a importância de o Brasil ter os aviões R99B, capazes de obter imagens de radar, havendo ou não cobertura de nuvens. “Se o Brasil não tivesse essa ferramenta, seria muito difícil fazer esse monitoramento”, disse. Tal dificuldade ocorreria porque o monitoramento tradicional, por meio de satélites, utiliza sensores ópticos, que ficam praticamente inoperantes durante o período chuvoso na Amazônia porque não conseguem ultrapassar as nuvens para captar imagens. O radar dos aviões R99B “dribla” esse problema.

O “rastreamento” por meio de radar das áreas líderes em desmatamento na Amazônia é mais uma das ações conjuntas do Governo Federal para cumprir a determinação de reduzir o corte ilegal de florestas na região. A medida faz parte de um pacote de ações que inclui o recadastramento dos produtores rurais, a restrição de acesso ao crédito para aqueles que não cumprirem as normas ambientais e o embargo das propriedades onde for detectado desmatamento ilegal.


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions