Rondônia, quarta-feira, 21 de outubro de 2020
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Geral

Publicado em Quarta, 09 de Dezembro de 2009 - 18h00

Com “Título Honorário de Rondônia”, ex-reitor da ULBRA apontado como chefe de quadrilha que desviou R$ 63 milhões

Zero Hora e Rondoniagora


A Polícia Federal (PF) teme que os sete pedidos de prisão negados pela Justiça Federal durante a Operação Kollektor no RS prejudiquem as investigações sobre o desvio de dinheiro na Universidade Luterana do Brasil (Ulbra). A PF diz que os suspeitos que estão soltos podem comprometer a conclusão do inquérito. Foram apreendidos hoje documentos, computadores, joias e dinheiro (R$ 120 mil).

No total, a PF cumpriu 23 mandados de busca e apreensão em seis cidades gaúchas, inclusive na casa do ex-reitor da instituição, Ruben Eugen Becker. Ele é apontado pelo superintendente regional da PF, delegado Ildo Gasparetto, como o líder do esquema:

— O ex-reitor era o líder da quadrilha. Nada era feito sem a ordem dele.

Com o auxílio da Receita Federal, a Polícia investigou durante cerca de oito meses esquema de desvio de dinheiro da Ulbra mediante a utilização de empresas fantasmas, ou inexistentes, criadas com a finalidade exclusiva de saquear a instituição. O total de empresas fantasmas pode chegar a 24. O dinheiro seria dividido entre ex-dirigentes da Ulbra.

Quantias altas eram sacadas em espécie das contas da Ulbra. O delegado classificou como inexplicável um repasse de R$ 8 milhões feito pela gestão passada da prefeitura de Canoas à Universidade.

Segundo a PF, estas empresas receberam valores por serviços que não foram efetivamente prestados à Ulbra. Levantamentos apontam que valores desviados da Ulbra podem ser superiores a R$ 63 milhões.

Os juizes criminais responsáveis pelos inquéritos preferiram não se manifestar oficialmente. Os pedidos de prisão feitos pela PF não teriam atendido determinações legais. O ex-prefeito de Canoas Marcos Ronchetti ainda não foi localizado para comentar o assunto. A defesa de Ruben Becker nega qualquer crime cometido pelo ex-reitor.

A Operação Kollektor mobilizou 127 policiais federais e 23 servidores da Receita Federal em Porto Alegre, Canoas, Ivoti, Gramado, e nos Balneários de Tramandaí e Imbé.

Ruben Eugen Becker recebeu título de Cidadão Honorário de Rondônia em 2.008. A comenda foi apresentada e aprovada na Assembléia Legislativa de Rondônia. Clique e confira


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions