Rondônia, quinta-feira, 23 de maio de 2019
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Geral

Publicado em Sexta, 09 de Maio de 2008 - 19h11

EM NOTA, ASSOCIAÇÃO DE PROCURADORES DEFENDE REGINALDO TRINDADE, DIZ QUE NÃO RECONHECE DOCUMENTOS REGISTRADOS EM CARTÓRIO, MAS NADA FALA SOBRE QUESTIONAMENTO DE EX-CHEFE DA FUNAI

RONDONIAGORA.COM


EM NOTA, ASSOCIAÇÃO DE PROCURADORES DEFENDE REGINALDO TRINDADE, DIZ QUE NÃO RECONHECE DOCUMENTOS REGISTRADOS EM CARTÓRIO, MAS NADA FALA SOBRE QUESTIONAMENTO DE EX-CHEFE DA FUNAI
A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) emitiu “Nota de Desagravo”, em favor do procurador Reginaldo Pereira da Trindade e contra material veiculado na allTV Amazônia e RONDONIAGORA. De acordo com o presidente da ANPR, Antonio Carlos Bigonha, sua associação não reconhece como legítimas as declarações feitas em cartório por ex-servidores da Funai acusando Trindade. No entanto, a ANPR nada fala sobre o documento interno assinado pelo então chefe de setor na Funai, João Ruiz Dias, que faz sérias considerações envolvendo o procurador. A ANPR também não se manifesta sobre o seqüestro do procurador. Confira a íntegra da Nota e reveja o documento:

NOTA DE DESAGRAVO DA ANPR

Associação considera injustas e caluniosas as acusações contra procurador da República em Rondônia Reginaldo Pereira Trindade.

A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) vem a público desagravar o procurador da República Reginaldo Pereira Trindade, em face de matéria veiculada pela allTV Amazônia e reproduzida pelo site Rondoniagora.com, com o título “Procurador federal autorizou exploração ilegal de madeira para índios pagarem dívidas”.
A ANPR não reconhece, por falta de comprovação cabal, as declarações de servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai), que teriam sido registradas em cartório, a respeito de suposto acordo realizado em 2005, pelo citado procurador da República, durante reunião com índios das etnias cinta-larga e suruí, para permitir a exploração ilegal de madeira na área da reserva Roosevelt, em Rondônia.
A ANPR dá crédito integral às informações concedidas pelo procurador da República Reginaldo Trindade, em entrevista coletiva à imprensa rondoniense, de que o acordo para exploração ilegal de madeira nunca existiu. Com base nesses dados, a Associação considera injustas e caluniosas as acusações contra o membro do Ministério Público Federal.
O procurador da República Reginaldo Trindade tem consciência dos limites do estrito cumprimento de seu dever funcional e dos exatos limites de sua competência constitucional. A Associação Nacional dos Procuradores da República repudia veementemente toda e qualquer insinuação a respeito da lisura, da honestidade, da imparcialidade e da correção da postura do integrante do Ministério Público Federal.

Brasília, 9 de maio de 2008.
Antonio Carlos Bigonha
Presidente da ANPR

(Disponível em https://www.rondoniagora.com/geral/em-nota-associacao-de-procuradores-defende-reginaldo-trindade-diz-que-nao-reconhece-documentos-registrados-em-cartorio-mas-nada-fala-sobre-questionamento-de-ex-chefe-da-funai)
Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions