Rondônia, domingo, 22 de abril de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Geral

Publicado em Segunda, 04 de Agosto de 2008 - 16h33

FIMCA implanta projeto Anjos da Enfermagem em RO

Fimca


Na manhã desta segunda-feira aconteceu no auditório das Faculdades Integradas Aparício Carvalho – FIMCA a cerimônia de implantação do projeto Anjos da Enfermagem em Rondônia que, passa a ser o terceiro estado brasileiro a receber o projeto que conta com a parceria da FIMCA, entre outras instituições de ensino superior que disponibilizam Curso de Enfermagem, Conselho Federal e Conselho Regional de Enfermagem (COFEN/ COREN/RO), e Hospital de Base de Porto Velho.Compondo a mesa de honra o presidente do COFEN, Manoel Carlos Néri, o presidente do COREN/RO, Francisco Carlos de Oliveira Moraes, a coordenadora do Curso de Enfermagem da FIMCA, professora Mônica Freiberger, coordenador de artes do projeto Anjos da Enfermagem, Flávio Rocha, que na ocasião representou a presidente do Instituto Anjos da Enfermagem entre outros convidados.
Presentes ainda a coordenadora do Núcleo de Acompanhamento e Integração Acadêmica da FIMCA (NAIA), professora Isabel Cristina representando a direção da Faculdade, acadêmicos de Enfermagem da FIMCA e demais instituições de ensino superior pleiteando participação no projeto e representantes de outras faculdades.
De acordo com a coordenadora do Curso de Enfermagem da FIMCA, professora Mônica Freiberger o objetivo do projeto Anjos da Enfermagem é promover a educação em saúde através do lúdico e desta forma inserir acadêmicos do Curso de Enfermagem da FIMCA nas atividades do projeto. “Os Anjos da Enfermagem promove a humanização no serviço de saúde, visando à melhoria das condições e qualidade de vida no trabalho e atendimento aos usuários. Produzir e divulgar conhecimento no âmbito da utilização da cultura lúdica no apoio à criança com câncer e na Humanização do serviço de saúde”.
Segundo Flávio Rocha o projeto nasceu em 2004 na região do Cariri, interior do Ceará quando a presidente dos Anjos da Enfermagem, Jakeline Duarte, que na ocasião era acadêmica de Enfermagem da Universidade Regional do Cariri (URCA) e que em seu trabalho de encerramento de Curso abordou tema na área da humanização da saúde depois de ler o livro Patch Adams.
Flávio Rocha é um dos responsáveis pela seleção e capacitação de dezesseis voluntários que acontece durante toda esta semana no Campus da FIMCA. “Os acadêmicos selecionados passarão por processo de aprendizado das ferramentas básicas para desenvolver as atividades durante as visitas aos hospitais. Para isso eles participam de aulas de expressão corporal, técnicas de representação teatral, a utilização de fantoches, aulas de voz, criação de personagem, musicalização infantil assim como todo o planejamento necessário para a visita hospitalar”, explica.
A coordenadora do núcleo regional dos Anjos da Enfermagem em Rondônia, Leide Macedo enfatizou que os voluntários que irão atuar no Hospital de Base passarão por este processo de seleção que seguirá critérios como a afinidade do acadêmico com a proposta do projeto e se ele está realmente preparado para fazer o trabalho que envolve o lúdico e a humanização, assim como estar matriculado no Curso de Enfermagem e cursando entre o segundo e o quarto período.
A comissão de seleção será formada pelo Flávio Rocha, da coordenadora de Enfermagem da FIMCA, professora Mônica assim como a coordenadora da outra Faculdade parceira do projeto. “Avisamos que aquelas pessoas que tenham alguma dificuldade como timidez, contamos com uma equipe preparada para fazer este treinamento e capacitação dos voluntários. Todas as atividades de treinamento acontecem durante toda esta semana aqui na FIMCA sexta-feira (08) pela manhã, sendo que neste dia à tarde o grupo irá para o Hospital de Base para ser apresentado à comunidade para em seguida iniciar o trabalho como Anjos da Enfermagem”, finalizou.

Ação social na comunidade do Cujubim Grande
Dando continuidade ao projeto institucional “FIMCA embarcando na saúde ribeirinha” oitenta acadêmicos e dez professores dos Cursos de Fisioterapia, Biomedicina, Medicina, Administração, Serviço Social, Enfermagem, Farmácia, Farmácia, Agronomia, Zootecnia e Ciências Biológicas das Faculdades Integradas Aparício Carvalho – FIMCA e do Curso de Educação Física da Faculdade Metropolitana realizaram sábado, 2, atendimento a comunidade do Cujubim Grande.
Esta ação social disponibilizou atendimento pediátrico e de clinica médica (Medicina), exames de glicemia e tipagem sanguínea (Farmácia), escovações, aplicação de flúor e distribuição de kits odontológicos e avaliação de patologias bucais (Odontologia), medição da pressão arterial (Enfermagem), levantamento sócio-econômico (Administração), avaliação para implantação de uma horta comunitária (Zootecnia e Agronomia), diagnóstico da situação social da comunidade (Serviço Social), pesquisa sobre a biodiversidade da região (Ciências Biológicas), atividades recreativas para as crianças (Educação Física) e avaliação postural (Fisioterapia).
De acordo com a coordenadora acadêmica da FIMCA, professora Eliete Mendonça o objetivo do projeto é promover o desenvolvimento sustentável da comunidade. “A expectativa FIMCA é montar na comunidade um pólo de atendimento com atividades sistemáticas e desta formar proporcionar aos acadêmicos a vivência e a prática através da interação junto aos moradores e ao mesmo tempo apresentar programas para o desenvolvimento desta comunidade”.
Eliete afirma ainda que a participação dos acadêmicos e dos professores é de vital importância para a aplicação e o sucesso do projeto. “A partir desta visita pudemos fazer um diagnóstico sobre a região e assim cada Curso poderá montar programação especifica para atendermos as quatrocentas famílias que residem no Cujubim Grande totalizando mil e quatrocentas pessoas entre adultos e crianças”.
A comunidade ribeirinha da região amazônica compreende um grupo social diversificado na qual estão incluídos índios, pescadores, seringueiros e o próprio ribeirinho. O acesso à educação, assistência social e à saúde nestas comunidades depende exclusivamente de políticas públicas. Entretanto, a dificuldade de acesso, escassez de profissionais habilitados e carência de recursos financeiros limitam estas ações. O projeto da FIMCA além de contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos ribeirinhos do Cujubim Grande também contribuirá para a formação profissional dos acadêmicos.
O diretor da FIMCA, Aparício Carvalho ressalta que a missão das Faculdades FIMCA e Metropolitana é formar profissionais habilitados em diversas áreas do conhecimento como ciências da saúde, agrárias e humanas, podendo, sem dúvida, prestar serviços que venham contribuir para o desenvolvimento das comunidades ribeirinhas. “As ações empreendidas pelas duas Faculdades com a participação dos professores, acadêmicos e o apoio logístico dos colaboradores certamente proporcionar mudanças significativas para a comunidade do Cujubim Grande”.


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions