Rondoniagora.com

Rondônia, 01 de Outubro de 2022
Banner
Siga o Rondoniagora

Geral

GREVE DOS MILITARES PROVOCA DEBATE ACIRRADO ENTRE EXPEDITO JUNIOR E FÁTIMA CLEIDE NO SENADO

Quarta-feira, 16 Julho de 2008 - 12:54 | RONDONIAGORA.COM


A greve dos policiais militares em Rondônia provocou um debate acirrado entre o senador Expedito Júnior (PR-RO) e a senadora Fátima Cleide (PT-RO). Em defesa do governador Ivo Cassol que na véspera havia sido acusado de omisso pela senadora, Expedito Júnior rebateu os argumentos de Fátima Cleide e mostrou que está disposto a defender o governador da tribuna do Senado. “Assumi o compromisso de que todas as vezes que alguém fizer alguma crítica injusta ao governador eu iria me levantar e defendê-lo”, afirmou o senador.
Expedito Júnior citou que no passado, Cassol tinha três senadores e oito deputados federais contra ele, além de praticamente toda a Assembléia Legislativa, mas ainda assim foi o único governador que conseguiu se reeleger no Estado, o que demonstra, segundo o senador, que Cassol governa para o povo. “É preciso reconhecer a autoridade de Ivo Cassol que se reelegeu com o apoio popular e com a graça divina”, destacou o senador.
Expedito Júnior discursou no início da tarde de ontem e comentou sobre o esforço do governador em pôr fim à greve. Rebatendo Expedito, Fátima Cleide acusou o governo de “truculento e irresponsável com a segurança pública do Estado, bem como com os servidores da educação e da saúde; desrespeitoso, sim, com toda a população”.
Fátima Cleide acusou Expedito Júnior de sempre defender o governador “nessa relação muito mais de amizade do que política”. A senadora ainda alegou que Expedito Júnior deveria fazer justiça em seus pronunciamentos porque, segundo ela, Rondônia tem recebido recursos do Governo Federal.
Expedito Júnior, por ter sido citado, pediu a palavra de acordo com o artigo 14 do Regimento Interno para se defender. “Respeito qualquer manifestação que, porventura, alguém tenha contra o Governador Ivo Cassol, Mas assim como fiz hoje na tribuna do Senado sinto-me no direito de reconhecer aqui também a liderança do governador Ivo Cassol; de reconhecer o papel importante que foi a chegada dele ao poder no Estado, onde pegou, praticamente, um Estado abandonado, entregue a dívidas”, rebateu. O senador lembrou ainda que antigamente os servidores públicos faziam greve para receber salários atrasados em três ou quatro meses e hoje a greve é para melhorar a remuneração.
Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News