Rondoniagora.com

Rondônia, 01 de Outubro de 2022
Banner
Siga o Rondoniagora

Geral

MPT resolve impasse entre empregados e patrões do transporte coletivo

Quinta-feira, 06 Novembro de 2008 - 13:21 | Bosco Gouveia


O Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros no Estado de Rondônia - SITETUPERON e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Porto Velho – SET aceitaram proposta feita pelo Ministério Público do Trabalho, representado pela Procuradora do Trabalho Damaris Ferraz Salvioni, para cumprimento de termo de ajustamento de conduta (TAC) firmado por representantes das duas entidades classistas, visando a implantação do intervalo intrajornada para o repouso e alimentação dos trabalhadores do serviço de transporte coletivo da Capital rondoniense.

A proposta formulada pelo MPT assegurou ainda aos trabalhadores das empresas de transporte urbano de passageiros de Porto Velho que sejam cumpridas as demais cláusulas da Convenção Coletiva firmada pela categoria , especialmente, no que diz respeito ao vale-alimentação. Uma vez aceitas as condições estabelecidas, os dirigentes firmaram o novo Termo de Ajustamento de Conduta perante o Ministério Público do Trabalho, cujo compromissos assumidos são os que passam a valer.

O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros em Porto Velho-SET, por sua vez, afirmou que irá cumprir a Convenção Coletiva, no que tange ao vale-alimentação, mas queria implantar de imediato a intra jornada, com a troca de motoristas no centro. Diante das posições antagônicas, a Procuradora do Trabalho Damaris Salvioni, apresentou proposta, que foi aceita pelas partes, de o intervalo da intrajornada ser implantado, inicialmente, neste mês de novembro, apenas para 10% dos atuais trabalhadores e mais 10% no mês de dezembro. E, a partir de janeiro de 2009, conforme cronograma definido pelas empresas.

A proposta formulada pelo MPT assegurou ainda aos trabalhadores das empresas de transporte urbano de passageiros de Porto Velho que sejam cumpridas as demais cláusulas da Convenção Coletiva firmada pela categoria , especialmente, no que diz respeito ao vale-alimentação. Uma vez aceitas as condições estabelecidas, os dirigentes firmaram o novo Termo de Ajustamento de Conduta perante o Ministério Público do Trabalho, cujo compromissos assumidos são os que passam a valer.

Sem paralisação

Para a população de Porto Velho, a atuação do Ministério Público do Trabalho tem reflexos altamente positivos, uma vez que afastou a possibilidade de qualquer posicionamento radical entre empregados e empregadores, cujas conseqüências poderiam ser danosas para os milhares de portovelhenses que dependem do serviço de transporte urbano de passageiros.

Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News