Rondoniagora.com

Rondônia, 06 de Outubro de 2022
Banner
Siga o Rondoniagora

Geral

Preço no leilão de Jirau veio abaixo do esperado, dizem analistas

Segunda-feira, 19 Maio de 2008 - 17:06 | UOL


Os analistas do setor elétrico ficaram surpresos com o preço que o consórcio liderado por Suez e Camargo Corrêa ofereceu para ganhar o leilão da usina hidrelétrica de Jirau, a ser construída no rio Madeira.

Já Rosângela Ribeiro, analista da SLW, o fato do vencedor ter sido o consórcio Suez/Camargo Corrêa e com um preço abaixo do esperado surpreende ainda mais.

"A principal tônica [do leilão] foi o número baixo de concorrentes, apenas dois", disse André Segadilha, analista da Prósper Corretora. "Por isso era esperado um preço mais alto."

Já Rosângela Ribeiro, analista da SLW, o fato do vencedor ter sido o consórcio Suez/Camargo Corrêa e com um preço abaixo do esperado surpreende ainda mais.

"Neste nível de preço, esperava que a Odebrecht [em parceria com Furnas] ganhasse", explica. Isso porque as duas empresas já ganharam o leilão da usina de Santo Antônio --que forma com Jirau o complexo hidrelétrico do rio Madeira-- e porque foram responsáveis pelo estudo de viabilidade das obras, o que lhes dariam alguma vantagem na formação do preço.

Com a vitória, a Suez passa a ganhar força no mercado energético nacional. "Agora ficará em quarto lugar entre as geradoras", lembra Rosângela.

O fato da empresa franco-belga estar interessada em ampliar sua participação no mercado brasileiro fez com que Segadilha não se surpreendesse com a vitória. "A Suez é muito forte. Como não era muito acirrado, era possível que o consórcio dela com a Camargo Corrêa ganhasse", explicou.

Apesar de ter ficado abaixo do esperado, os analistas não acreditam que o preço oferecido para vencer o leilão não inviabilizará o projeto de Jirau.

"A proposta foi viável. Os projetos [em andamento] da Suez sinalizam alta na rentabilidade", disse Rosângela. "Ainda não temos o detalhamento de como farão, mas as iniciativas anteriores mostram que eles tem estratégia."

Abdib

A Abdib (Associação Brasileira da Infra-Estrutura e Indústrias de Base) informou em comunicado que o leilão de Jirau "consolida o modelo de concessões de infra-estrutura".

"A iniciativa privada mantém forte interesse em construir a infra-estrutura do Brasil quando há bons projetos ofertados e também regras de competição claras, realistas e estáveis", disse a entidade.

Ela também lembrou que a construção da usina é importante para o setor energético brasileiro. "A construção dessa nova usina significará mais segurança energética para suportar o crescimento econômico no longo prazo", disse.
Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News