Rondoniagora.com

Rondônia, 30 de Setembro de 2022
Banner
Siga o Rondoniagora

Geral

Sítios arqueológicos de Médici são indicados para reconhecimento como Patrimônio Mundial da UNESCO

Sábado, 22 Novembro de 2008 - 10:11 | RONDONIAGORA.COM


Sítios arqueológicos de Médici são indicados para reconhecimento como Patrimônio Mundial da UNESCO
O patrimônio arqueológico de Presidente Médici, região central de Rondônia, foi aceito na Lista Indicativa Brasileira de bens culturais passíveis de serem reconhecidos como Patrimônio Mundial da UNESCO.

Em 1972, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – Unesco estabeleceu a Convenção do Patrimônio Mundial para incentivar a preservação de bens culturais e naturais considerados significativos para a humanidade.

Para o superintendente regional do IPHAN em Rondônia e Acre, Beto Bertagna, “ a região de Presidente Médici tem uma grande beleza cênica e uma alta densidade de sítios arqueológicos habitação lito-cerâmicos e de grafismos rupestres bastante diversificados advindos de contatos inter-étnicos. A região foi densamente ocupada e possivelmente utilizada como refúgio e trânsito entre diferentes ambientes, o que permite teorias que a apontam como o centro de dispersão dos povos tupi que itineravam por todo o país” – concluiu Bertagna.

Em 1972, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – Unesco estabeleceu a Convenção do Patrimônio Mundial para incentivar a preservação de bens culturais e naturais considerados significativos para a humanidade.

Essa Convenção enseja que estes bens tenham um valor universal e um interesse excepcional que justifique que toda a humanidade se empenhe em sua preservação, enquanto testemunhos únicos da diversidade da criação humana.
Sua construção e implementação resultam de um esforço internacional na valorização de bens, que por sua importância para a referência e identidade das nações, possam ser considerados patrimônio de todos os povos.

As informações sobre cada candidatura são avaliadas por organismos técnicos consultivos, segundo a natureza do bem em questão, e a aprovação final é feita anualmente pelo Comitê do Patrimônio Mundial, integrado por representantes de 21 países, entre eles o Brasil

O presidente do IPHAN, Luiz Fernando de Almeida é o representante legal com direito a voz e voto.
Segundo Bertagna, a indicação vem em boa hora, num momento em que o patrimônio arqueológico de Rondônia, pela sua expressão e valor, ganha importância para a comunidade científica e a população. “Muitos curiosos estão dando opiniões completamente equivocadas na mídia, como se fossem , de fato, arqueólogos. Nós do IPHAN estamos atentos , no sentido de cumprir a legislação ,protegendo e divulgando o patrimônio cultural brasileiro” – concluiu.
Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News