Rondônia, 07 de Dezembro de 2022
Jornal Rondoniagora
Siga o Rondoniagora

Polícia

Conselho lamenta, mas Federação descarta punições contra professor que espancou servidor do TJ

Terça-feira, 12 Julho de 2016 - 18:35 | Da Redacao


O caso de agressão envolvendo o presidente da Federação de Jiu-Jítsu de Rondônia (FJJRO) e membro do Conselho Estadual de Desporto e Lazer (Conedel), Jackson Balthazar de Arruda Câmara, foi condenado pelo presidente do Conedel, mas ficou indiferente à federação. O lutador agrediu Renan Barbosa durante uma reunião de condomínio na última quinta-feira (7). Jackson é subsíndico do condomínio Total Ville II em Porto Velho. O caso foi parar na delegacia e segue sob investigação.

No dia, a vítima relatou que a confusão começou durante reunião do Conselho Fiscal do condomínio, quando Jackson passou a discordar de assuntos referentes às finanças. Imagens do circuito interno de segurança mostram a confusão. Há troca de ofensas, empurrões e em seguida Jackson massacra Renan com vários socos. Preso momentos depois, o próprio agressor confessou o crime, mas disse que havia sido ofendido. Procurado pelo RONDONIAGORA, Jackson preferiu não se manifestar sobre o assunto. Os perfis de Jackson nas redes sociais foram apagados.

VEJA TAMBÉM:

O presidente do Conedel, Ilmar Esteves, confirmou que o agressor é membro do conselho. “Ele é representante das federações desportivas. O Conedel reprova totalmente essa atitude e o ideal seria que as federações pedissem a troca de seu representante”, esclarece Ilmar Esteves. Ainda de acordo com ele, o Conselho Estadual de Desporto e Lazer faz reuniões deliberativas sempre na última segunda-feira de cada mês, mas, pode ser que haja uma extraordinária para tratar do assunto. “São 13 conselheiros. Para que o assunto entre em pauta numa reunião extraordinária é preciso que dois terços dos conselheiros façam a solicitação”.

Criada no ano passado, a Federação de Jiu-Jítsu de Rondônia (FJJRO) não deve tomar medidas sobre o assunto. De acordo com o diretor de marketing, Danilo Ignácio, a “federação não tem nada a ver com esse episódio. É um caso isolado que ele (Jackson) vai responder por isso”. Jackson é presidente da FJJRO e professor pela academia Gracie Barra Flodoaldo Pontes Pinto. Representante da academia, Ivan Alves de Souza Filho, preferiu não se manifestar sobre o assunto.

No condomínio Total Ville, o síndico André Albres, disse que o assunto está sendo resolvido internamente e outras medidas podem ser tomadas “por quem se sentir lesado”. O RONDONIAGORA tentou contato com a vítima, mas não obteve sucesso. A reportagem entrou em contato também com a Confederação Brasileira de Jiu-Jítsu e a Gracie Barra, mas até a publicação desta matéria não obteve retorno.

Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News

Veja Também