Rondoniagora.com

Rondônia, 05 de Outubro de 2022
Banner
Siga o Rondoniagora

Polícia

Estudantes de Rondônia trocam vida social por horas a mais de preparação ao Enem

Quarta-feira, 04 Maio de 2016 - 19:11 | Da Redacao


A maioria dos estudantes já começou a preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano. Nesta época, é comum ver os jovens trocarem a vida social por uma pilha de livros, simulados e computadores. Tudo por uma boa colocação para conseguir o tão desejado sonho do ensino superior. Em Porto Velho, os estudantes Mateus Maia, Maria Ivone Aires Sodré, Laís Costa e Maria Clara Medeiros já aumentaram as horas de estudo e, como primeiro teste, fizeram o simulado do Ministério da Educação (MEC) lançado neste ano como para ajudar na temporada de estudos antes da provas oficiais.

Aos 18 anos, Mateus Maia sonha em ser médico ou até mesmo cursar relações internacionais. Para isso, se dedica por mais de 10 horas por dia aos estudos. O estudante concluiu o ensino médio no ano passado e por conta disso, agora pode se dedicar exclusivamente para as provas. “Eu fiz o Enem ano passado, fui bem, mas não o suficiente para a nota de corte de medicina. Este ano, estou ainda mais focado e gosto de fazer muitos simulados. Esse do MEC vai me ajudar a dar um melhor direcionamento para as minhas dificuldades e me ajudar ainda mais”, acredita Mateus. Entre as formas de estudar, Mateus diz que dedica  mais tempo a área de ciências biológicas por ser mais exigido para ele.

Do outro lado, Maria Ivone e Maria Clara, ambas com 16 anos, ainda cursam o ensino médio. Fora da escola, são mais quatro horas de estudo voltados apenas para o Enem. “Eu quero fazer direito, e de preferência na Universidade de Brasília. Já tenho feito o Enem há dois anos como preparação, mas este ano, tenho que dedicado mais. O simulado do Enem também vai me ajudar a chegar lá mais fácil”, diz Maria Ivone.

Maria Clara tinha como primeira opção medicina, mas, segundo ela, mais por influência dos pais. “Eu ainda estou decidindo ainda se quero direito ou medicina. O simulado ajuda a ampliar os conhecimentos e por isso, posso descobrir o que mais me identifico, além de dar a oportunidade de estudar mais. E quanto mais perto do Enem, eles mais confiante a gente vai ficando”, diz a estudante que, além da escola onde cursa o 3º ano do ensino médio, ainda se dedica por mais quatro horas na preparação.

Aos 17 anos, Laís Costa já tem certeza que quer ser médica. Com um método de estudo diferenciado, ela está aumentando gradativamente a quantidade de horas de estudos diários. Atualmente são pelo menos quatro horas dedicados aos livros e simulados. “Para quem quer medicina é preciso estudar bem mais. Eu faço o Enem desde o 9º ano e já tenho uma idéia das médias de corte das universidades. A dedicação nesse ano é bem maior. Até nas férias não parei de estudar. Fiz curso de férias, focando em matemática básica e física, com questões voltadas ao Enem. E já fizemos um simulado aqui na escola. E todos esses simulados que a gente faz é importante para a gente. Vai inclusive perdendo a ansiedade que só aumenta”, garante a estudante.

O resultado do simulado, segundo os próprios estudantes vão ajudar num melhor direcionamento por conta dos exercícios liberados ao longo da preparação. A primeira prova foi realizada a partir de 30 de abril e 1° de maio.  Por conta da quantidade de inscrições, 584 mil estudantes, o MEC vai repetir o simulado no próximo sábado (7) e domingo (8).

Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News