Rondônia, segunda-feira, 20 de novembro de 2017
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Polícia

Publicado em Quinta, 10 de Abril de 2008 - 09h03

OPERAÇÃO TITANIC: FISCAL DA ANVISA É PRESO EM GUARAPARI E FORAGIDO SE ENTREGA EM RONDÔNIA

Rede Gazeta (ES)


A Polícia Federal prendeu, no final da tarde desta quarta-feira, o fiscal da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Charles Henrique Porto Santos, no município de Guarapari. A ação faz parte dos desdobramentos da Operação Titanic, deflagrada no Espírito Santo nesta segunda-feira (07). Em Rondônia, um dos acusados de participar da quadrilha e que estava foragido também se entregou à polícia. Ainda nesta quarta-feir, a Justiça Federal concedeu liberdade para a contadora Aldeni Avelar Portela Silva, de 40 anos. Ela estava presa na carceragem da sede da Polícia Federal, em Vila Velha, e a liberdade foi concedida devido ao adiantado estado de gestação da acusada, que está com oito meses de gravidez.

A prisão do fiscal da Anvisa é a 13º prisão temporária decretada no Estado para integrantes da organização criminosa, que seria chefiada pelo empresário capixaba Adriano Mariano Scopel, dono da TAG Importação e Exportação de Veículos Ltda. O fiscal da Anvisa foi encaminhado para a sede da Polícia Federal no Espírito Santo, em Vila Velha. Na carceragem já estão outras 12 pessoas detidas em território capixaba e mais seis presas em Rondônia e três de São Paulo.

Em depoimento, um dos integrantes da quadrilha informou que Charles Henrique Porto Santos receberia de R$ 3 mil a R$ 15 mil para liberar cada licença de importação. O fiscal atuava na liberação de suplementos alimentares, que na realidade seriam anabolizantes, e também de esteiras. Os artigos dependem do aval da Anvisa para entrar no país e que, eventualmente, eram importadas pela organização criminosa desbaratada na Operação Titanic.

De acordo com os primeiros interrogatórios feitos pela Polícia Federal no Estado com os presos na ação, o fiscal da Anvisa providenciava a legalização destas importações irregulares colocando-as em nome de outras empresas autorizadas a adquirirem no exterior estes chamados "suplementos alimentares".

Nas buscas e apreensões realizadas na segunda-feira junto com as outras 21 prisões efetuadas, os agentes federais de Vitória encontraram no apartamento de Pedro Scopel, pai de Adriano, uma caixa com ampolas de anabolizantes, provavelmente importadas sem a devida autorização.

A prisão de Charles já tinha sido pedida anteriormente pela PF e pelo Ministério Público Federal (MP), mas havia sido negada pelo juiz-substituto da 1ª Vara Federal Criminal de Vitória, Pablo Coelho Charles Gomes. Ele entendeu que eram fracos os indícios contra o fiscal da Anvisa.

Na Operação Titanic foram cumpridos 23 dos 24 mandados de prisão expedidos pela Justiça Federal desde a segunda-feira. Os envolvidos são acusados de participarem de um esquema de importação de veículos de luxo subfaturados, pela TAG. Entre os presos estão três auditores da Receita Federal - dois de Vitória e um de Porto Velho. Além deste fiscal da Anvisa, há mais auditores da Receita sob investigação.

Liberdade para gestante

Grávida de oito meses, Aldeni Avelar Portela Silva, 40 anos, é sócia da Zip Assessoria Contábil e prestava serviços à empresa TAG Importação e Exportações de Veículos Ltda. A contadora deixou a carceragem da Polícia Federal por volta das às 15h desta quarta-feira. Aldeni estava muito abatida e chorou quando encontrou os parentes.

Amparada pelos familiares e pela advogada Érica Neves, ela se negou a falar com a reportagem. De acordo com a advogada, a contadora já teria entregue à Justiça todos os documentos da empresa TAG que estavam em poder dela, como também se declarou disponível para prestar novos esclarecimentos.

Mais uma prisão em Rondônia

Em Rondônia, mais uma prisão foi efetuada nesta quarta-feira (09). Reginaldo Aparecido dos Santos, funcionário da empresa TAG, cujo mandado de prisão não foi cumprido na segunda-feira, se entregou à Polícia Federal naquele Estado.

De acordo com a a corporação no Espírito Santo, não está confirmado o transporte dele para a sede de Vila Velha, ao contrário do que aconteceu com os outros detidos.

Capixaba ainda está foragido

O empresário capixaba Antônio Cláudio Diniz de Oliveira dos Santos, mais conhecido como Baducho, que também teve a prisão preventiva decretada, ainda está foragido, mas a defesa pediu a revogação da prisão nesta quarta.

A Polícia Federal já pediu a ajuda do FBI para localizar o capixaba nos Estados Unidos. Baducho é sobrinho do presidente da Confederação Nacional do Comércio (CNC), Antônio Oliveira Santos.

Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions