Rondônia, quarta-feira, 23 de janeiro de 2019
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Polícia

Publicado em Terça, 24 de Maio de 2016 - 16h05

Sindeprof acusa prefeitura e ameaça greve de garis; secretário vê motivação política

Da Redacao


Os garis de Porto Velho devem se reunir nesta quarta-feira (25) para decidir se entram em greve. Segundo o Sindicato dos Servidores Municipais da capital (Sindeprof), a prefeitura teria se comprometido a suspender o contrato de terceirização de serviços públicos, mas descumpriu o acordo. Já a prefeitura diz que a contratação da empresa realmente aconteceu, mas o acordo feito com a categoria foi cumprido.

No início deste mês, os garis paralisaram as atividades reclamando da contratação de uma empresa para realizar os mesmos serviços já executados por eles. Em acordo, o Sindeprof informou que conseguiu a garantia de suspensão do contrato. À época, a prefeitura afirmou que estava fazendo um estudo mais aprofundado da contratação dos serviços.

A presidente do sindicato, Elis Regina, questiona a necessidade e a forma de contratação da empresa. “O que nós questionamos é o prejuízo que isso causa. A empresa realiza  o mesmo trabalho que os garis fazem e cada trabalhador contratado vai custar em média de R$ 5 mil, enquanto o gari concursado tem vencimento básico de R$ 986, mais 40% de insalubridade e uma gratificação de R$ 300”, afirma. Ainda segundo o Sindeprof, os serviços dos garis incluem varrição manual, poda de árvores, desobstrução de sarjetas, raspagem de meio fio. “Esses serviços, com exceção de varrição manual e poda de árvores estão incluídos no contrato. E o acordo era de retirar todo o serviço feito pelos garis”, garante Elis Regina.

LEIA MAIS

Prefeitura diz que TCE ainda não se pronunciou sobre contrato de limpeza

Prefeito garante não terceirizar limpeza de Porto Velho mas garis mantêm paralisação

Semusb contrata empresa por R$ 6 milhões para limpar Porto Velho e garis protestam

Ao Rondoniagora, o secretário da Semusb, Eduardo Damião, garantiu que o acordo foi cumprido com os servidores e os serviços de varrição manual e poda de árvores continuam sendo executados pelos garis, conforme combinado. “O contrato está assinado e a empresa está trabalhando. Hoje (terça-feira), estão fazendo serviços de raspagem de meio-fio na Rua Pau Ferro e Anari. E isso não prejudica em nada os garis. Eles não vão ter prejuízo nenhum”, garante o secretário.

Sobre a possibilidade de greve, o secretário classifica a atitude como política, por ser um ano eleitoral. Ainda segundo a prefeitura, a contratação da empresa não terceiriza os serviços de limpeza da cidade a aconteceu através de carona em ATA de Registro de Preços, no valor de aproximadamente R$ 6 milhões e tem validade por um ano.


(Disponível em https://www.rondoniagora.com/policia/sindeprof-acusa-prefeitura-e-ameaca-greve-de-garis-secretario-ve-motivacao-politica)
Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions