Rondônia, 02 de Dezembro de 2022
Jornal Rondoniagora
Siga o Rondoniagora

Política

CASSOL ESPERA JULGAMENTO TÉCNICO NO TSE, MAS DEIXA PROCESSO “NAS MÃOS DE DEUS”

Sexta-feira, 20 Março de 2009 - 11:34 | RONDONIAGORA.COM


CASSOL ESPERA JULGAMENTO TÉCNICO NO TSE, MAS DEIXA PROCESSO “NAS MÃOS DE DEUS”
O governador Ivo Cassol (sem partido) aguarda um julgamento técnico no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) do processo em andamento que analisa sua possível cassação por irregularidades nas eleições de 2006, mas prefere deixar a questão nas “mãos de Deus”. Na verdade, o chefe do Executivo deixou claro seu descontentamento com a decisão dos juízes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). “Estou buscando Justiça, mas é preciso analisar tecnicamente a denúncia e não em caráter político”, asseverou Cassol, momentos antes da solenidade de assinatura de protocolo de intenções com o Banco da Amazônia na sede da Fiero hoje pela manhã.
Ao tempo em que pede julgamento técnico da Corte Eleitoral, o governador Ivo Cassol descarta renúncia e se mostra confiante em relação ao resultado do julgamento da cassação do mandato. “Não vai haver renúncia e nem cassação. Vou cumprir meu mandato até o fim”, disse. “Todo mundo sabe que não devo nada, tudo mundo sabe que não cometi erro nenhum, não comprei voto”, respondeu.
O chefe do Executivo também alfinetou a senadora Fátima Cleide (PT-RO). Para ele, a visita do presidente Lula foi importante para acabar com as “fofocas e conversa fiada” que um “amontoado de políticos” leva a Brasília sobre Rondônia. Segundo ele, esse mesmo grupo não tem serviço para mostrar e prefere usar essa artimanha para prejudicar o relacionamento do Estado com o Governo Federal. “Agora ele (Lula) viu o que o Governo tem feito em Rondônia. Viu como estamos fazendo nosso dever de casa”, entende o governador.
Briga com prefeito de Porto Velho
Cassol também confirmou a discussão acalorada com o prefeito de Porto Velho, Roberto Sobrinho (PT), antes da cerimônia do projeto Acreditar. O presidente da República precisou acalmar os ânimos porque o governador chamou Sobrinho de “mentiroso” quando perguntou sobre os investimentos na saúde pública na Capital. O governador reclama porque o município não investe num hospital e leva seus pacientes a superlotação no Pronto Socorro João Paulo II. Nem as policlínicas estão funcionando a contento, diz o governador, lamentando a atitude do prefeito Roberto Sobrinho.
Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News

Veja Também