Rondoniagora.com

Rondônia, 29 de Setembro de 2022
Banner
Siga o Rondoniagora

Política

EXPEDITO JÚNIOR CONSIDERA PRECIPITADO APONTAR CAUSAS DO AUMENTO DA ÁREA DESMATADA NA AMAZÔNIA

Quinta-feira, 24 Janeiro de 2008 - 16:24 | Assessoria/Fabíola Góis


O senador Expedito Júnior (PR/RO) vê com preocupação o anúncio do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) sobre o aumento da área desmatada na Amazônia. Nos últimos cinco meses, foram derrubados 3.233 Km² de mata. O Estado campeão de desmatamento foi Mato Grosso, e Rondônia aparece em terceiro lugar. Para o senador, é preciso uma política séria e efetiva de combate aos desmandos praticados na região.

A proposta de Expedito Júnior deverá desestimular a utilização da prática de queimadas e combater os impactos ambientais provocados pela erosão e pela redução do teor de matéria orgânica do solo. “Pretendemos fazer da pecuária brasileira uma atividade afinada com as grandes preocupações ecológicas atuais, constituindo-se ainda uma aliada na luta contra o aquecimento global”, afirmou.

Expedito Júnior é comedido ao comentar os motivos de tanto desmatamento. Segundo o senador, é possível plantar soja sem derrubar árvores. “Bastaria o governo seguir as sugestões que apresentei no Projeto de Lei nº 260/2007, que institui a política de integração harmônica entre lavoura, pecuária e as florestas”, disse o senador.

A proposta de Expedito Júnior deverá desestimular a utilização da prática de queimadas e combater os impactos ambientais provocados pela erosão e pela redução do teor de matéria orgânica do solo. “Pretendemos fazer da pecuária brasileira uma atividade afinada com as grandes preocupações ecológicas atuais, constituindo-se ainda uma aliada na luta contra o aquecimento global”, afirmou.

O senador de Rondônia foi enfático ao criticar a Ministra do Meio Ambiente: "Eu me preocupo porque a tendência é o desmatamento aumentar ainda mais, pois o Ministério do Meio Ambiente entregou 90 mil hectares da Floresta Nacional do Jamari, no meu Estado, para a exploração da iniciativa privada por 30 anos. Isso significa que haverá o desmatamento oficial, chapa branca. A ministra foi muito eficiente para atrasar as licenças das obras do PAC em Rondônia, mas não mostra a mesma eficiência para combater o desmatamento ilegal”, alfinetou.
Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News