Rondônia, segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Política

Publicado em Quarta, 14 de Setembro de 2011 - 13h32

Governador inicia discussões sobre regularização fundiária no Estado

Decom


Os pontos de estrangulamento que se impõem como obstáculo a regularização fundiária rural em Rondônia foram debatidos pelo governador Confúcio Moura e o ex-ministro Mangabeira Unger, com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence, além da secretária extraordinária de regularização fundiária da Amazônia Legal, Shirley Nascimento. Inicialmente o chefe do Executivo falou do trabalho voluntário que o professor Unger presta ao Estado de Rondônia e em seguida apontou os três principais pontos identificados como causadores do atraso na titulação das terras.O primeiro gargalo apontado pelo governador Confúcio Moura, diz respeito a falta de pessoal para atuar na regularização,desde os levantamentos, passando pela análise e emissão de laudos. A estrutura do Programa Terra Legal em Rondônia é de 35 servidores, dos quais cerca da metade motoristas. Restam 16 servidores para trabalhar na área técnica, o que dificulta o andamento do programa. O segundo ponto, segundo Moura, é a definição do status dos assentamentos e a desafetação (mudança de destinação) dos assentamentos federais, vez que os donos originais alienaram suas posses para terceiros e agora é impossível voltar atrás. Por fim, o governador reclamou das dificuldades de regularização em áreas de fronteira, “que cria um nó e impede o avanço”, disse o governador.

Confúcio Moura disse que o ideal seria que o conselho de defesa nacional não obstar-se à regularização, e citou como exemplo de entrave o município de Campo Novo, que está engessado por não ter domínio de suas terras. “O ideal seria a permissão para que o programa Terra Legal entrasse e começasse a regularização”, sugeriu.

O ministro Florence reconheceu que a regularização fundiária é um problema sério em Rondônia e disse que a própria presidente Dilma Roussef quer mais celeridade na execução do programa. Porém, com relação aos pleitos apresentados por Confúcio Moura e Mangabeira, disse que a respeito da contratação de novos servidores não há previsão no momento e que a desafetação é uma prerrogativa do Incra. Neste caso, Florence disse que fará parceria com o Incra para organizar um cronograma com a participação do Estado para dar maior celeridade ao processo.

Co relação às faixas de fronteira, o ministro do Desenvolvimento Agrário se comprometeu a levar o pleito adiante, vez que não é atribuição do MDA, e sim do Conselho Nacional de Defesa. De qualquer forma, tem consciência da necessidade de se achar uma saída, já que a regularização fundiária é um programa de governo.

Shirley Nascimento elogiou a parceria com Rondônia e falou da vontade de aprofundar o convênio, a exemplo do que foi feito com Incra nos assentamentos em Machadinho do Oeste. Ela se dispôs a assinar um protocolo de intenções para que após o término do trabalho de regularização, repassar para o Estado as áreas remanescentes.

Para Mangabeira Unger, a regularização depende de cooperação federativa e a eficácia aumenta quando o estado parceiro está a disposição. “Mas precisa colocar mais gente para permitir que o programa seja melhor executado”, cobrou, acrescentando que “a desafetação é necessária, pois é como se todo o Estado fosse um assentamento. É preciso cortar o vinculo entre passado e presente”, disse.

O ministro Florence prometeu um estudo para verificar a possibilidade de disponibilizar um efetivo, mesmo que provisoriamente, para dar celeridade ao processo.

Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions