Rondônia, 31 de janeiro de 2023
Jornal Rondoniagora
Siga o Rondoniagora

Política

SUPREMO DEVE JULGAR RECURSO DE NATAN DONADON ESTA SEMANA

Terça-feira, 26 Junho de 2012 - 11:46 | Estadão


Na última sessão de julgamento antes da maratona do mensalão, o Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar o recurso que mantém impune o deputado Natan Donadon (PMDB-RO), condenado a 13 anos, 4 meses e 10 dias de reclusão em regime inicialmente fechado pelos crimes de formação de quadrilha e peculato.



O STF condenou o deputado em 2010, mas desde então o processo se arrasta. Donadon embargou a decisão em maio de 2011. O caso já entrou por mais de uma vez na pauta do plenário, mas, conforme o tribunal, o julgamento era adiado a pedido da ministra Cármen Lúcia, relatora do processo.

Enquanto o processo aguarda para ser julgado, Natan Donadon permanece no Congresso, votando projetos de lei e emendas constitucionais e recebendo dinheiro público para contratar assessores, valendo-se da verba indenizatória e recebendo salário.

Mesmo que conclua este caso, três outras condenações contra um deputado e outros dois ex-parlamentares permanecerão em aberto e as penas não serão executadas.

Em três dos casos, incluindo o de Natan Donadon, os réus recorreram da condenação. O STF começou a julgar um dos recursos, mas não concluiu o caso em razão de um pedido de vista do ministro Luiz Fux. Em outro caso, o deputado Asdrúbal Bentes foi condenado em setembro do ano passado por ter prometido a eleitoras cirurgias gratuitas de laqueadura tubária. Passados nove meses, o acórdão ainda não foi publicado. Conforme o tribunal, a publicação aguarda a liberação das notas taquigráficas pelos ministros Celso de Mello e Cármen Lúcia.

Natan Donadon foi condenado pelo STF sob a acusação de ter desviado recursos da Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia por meio de contrato simulado de publicidade. De acordo com a acusação do Ministério Público Estadual, a quadrilha era encabeçada pelo então presidente da assembleia, deputado Marcos Antonio Donadon e por Mario Carlixto Filho, empresário de comunicação em Rondônia. Natan Donadon era o diretor financeiro da Assembleia.

O esquema de desvios funcionou ininterruptamente de julho de 1995 a janeiro de 1998. Para cumprir o contrato simulado, a assembleia emitia em favor da empresa envolvida cheques para pagar pelos serviços publicitários que não eram prestados. A soma dos cheques, conforme o MP, totalizou R$ 8,4 milhões em valores da época. Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News

Veja Também

ÚLTIMO RECURSO DE NATAN DONADON ESTÁ NA PAUTA DO STF DESTA QUINTA

Adiado sem maiores explicações desde o último dia 29 de novembro, o julgamento do último recurso do deputado federal Natan Donadon (PMDB) no Suprem...

JULGAMENTO DE RECURSO DE NATAN DONADON PODE NÃO ACONTECER NESTA QUINTA

Não há mais certeza do julgamento do recurso do deputado federal Natan Donadon (PMDB) nesta quinta-feira no Supremo Tribunal Federal (STF). O proce...