Rondônia, sábado, 18 de agosto de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Sábado, 28 de Fevereiro de 2009 - 13h44

NA BOCA DO POVO - POR WALMIR MIRANDA

WALMIR MIRANDA


INSTITUTO DE MEDICINA LEGAL (1)

Funcionando há mais de 30 anos no mesmo local, ou seja, num prédio arcaico e de aspecto horrível, sem o mínimo conforto para os profissionais que ali trabalham, e muito menos para a comunidade rondoniense, o Instituto de Medicina Legal (IML), na Rua das Flores, às proximidades da Delegacia de Acidentes de Trânsito (DAT) e do Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) é o retratado da desatenção do poder público.

INSTITUTO DE MEDICINA LEGAL (2)

O órgão que está subordinado à Secretaria de Estado da Saúde não tem nenhuma autonomia financeira, ou seja, orçamento para se adequar à realidade dos tempos atuais em serviços de sua natureza, embora, reconhecidamente, possua uma equipe de excelentes profissionais.
A situação é tão vexatória que a Diretoria do IML de Rondônia não tem direito sequer a SUPRIMENTO DE FUNDOS para as suas pequenas despesas.
Os diferentes setores do IML funcionam em salas pequenas e abafadas, onde com zelo e respeito aos seres humanos os profissionais que lá trabalham fazem os exames e os laudos que lhes são pertinentes por Lei e, sobre modo, dentro do que preceitua o Código de Medicina.

INSTITUTO DE MEDICINA LEGAL (3)

Vale ressaltar que, os equipamentos existentes no IML de Rondônia, em Porto Velho, são antigos. Faltam laboratórios específicos para uma série de serviços técnicos. Porém, apesar dessa realidade vexatória, os médicos, comissários e demais servidores do IML continuam trabalhando no atendimento a população, principalmente, nas necropsias, exames de embriagues, exames toxicológicos, exames de lesões corporais, dentre tantos outros.
Há que se lamentar que, um órgão tão importante continue sem a devida atenção do poder público estadual e federal.
Entretanto, é bom recordar que, num passado não muito distante, o governo federal destinou recursos para o Estado de Rondônia construir um novo e moderno prédio para o IML. Porém, a grana voltou ao tesouro da União, porque o executivo estadual não assumiu, à época, a responsabilidade de dar a contrapartida de 30% do custo total da obra.

INSTITUTO DE MEDICINA LEGAL (4)

Agora, mais uma vez, existe a promessa de que o executivo estadual mande construir outras instalações, devidamente adequadas às necessidades do IML de Rondônia, que há mais de três décadas é considerado espécie de “primo pobre” da Sesau, mesmo diante da importância que tem perante o contexto da saúde pública gratuita para a população.
Quem duvidar dessa crítica situação é só passar no IML e constatar com os próprios olhos, e ver de perto o trabalho heróico dos profissionais que ali estão lotados, cuja maioria possui a devida qualificação para atender à sociedade.
É bom que se diga que, aqueles servidores públicos continuam esperando que lhes seja dado o tratamento que realmente merecem, pois de promessas já estão cheios, vez que, muito se tem falado a respeito do assunto, porém, pouco ou quase nada foi feito até agora.
Dolorida e trágica realidade.

REFORMA DO GINÁSIO “FIDOCA”

Um dos mais antigos e tradicionais ginásios de esportes de Porto Velho após longo período entregue ao abandono e servindo de abrigo para marginais, agora está passando por uma completa reforma de suas instalações.
Trata-se do ginásio de esportes “FIDOCA”, situado à Rua 9, do bairro “Nova Porto Velho”, um dos mais populosos da Capital.
Também vale lembrar que, naquele logradouro público, outrora palco de grandes realizações esportivas, até o estupro de uma jovem ocorreu no ano passado.
O prédio estava fechado, clamando por uma reforma, antes que se deteriorasse de vez, gerando total desperdiço do erário. O que seria uma demonstração de descaso, principalmente, para com a população do bairro “Nova Porto Velho” e arredores.
Os moradores da “Nova Porto Velho” lamentavam, e buscavam na imprensa o apoio necessário para que o Governo do Estado providenciasse a solução do problema. Problema esse que, nem os deputados estaduais e muito menos os vereadores da Capital tiveram sensibilidade para ajudar a resolver.
Enquanto isso, os noiados, ladrões, assaltantes e estupradores “faziam de hotel e motel” o Ginásio de Esportes do Fidoca.
Porém, o executivo estadual entrou de rijo na situação e o “Fidoca” em breve estará sendo devolvido à comunidade portovelhense de “cara nova”, para ser utilizado nas suas reais finalidades, quais sejam: servir de praça de esportes de quadra e eventos culturais e sociais que edifiquem os valores da sociedade, principalmente, aquelas atividades voltadas à juventude tão carente de locais adequados para tirá-la da ociosidade tornando-a uma presa fácil dos traficantes e usuários de drogas alucinógenas.

BURACOLÂNDIA

É como os munícipes passaram a chamar muitas partes da cidade de Porto Velho. Os transtornos causados a população são inúmeros. Tanto nas áreas centrais, quanto nas periferias, a buraqueira é infernal. Pedestres, motoristas e ciclistas se acidentam a todo instante.
O quadro se torna mais horrível em decorrência de várias obras iniciadas antes das eleições permanecerem inacabadas.
Será que isso teria ocorrido para enganar eleitores? É o que o povo está comentando nos quatro cantos da Capital.
Pior: na Câmara de vereadores ninguém se posicionou de forma clara, para cobrar da administração municipal a sua responsabilidade na questão. Afinal de contas essas obras inacabadas foram pagas com o dinheiro público. Portanto, a prefeitura tem a obrigação de explicar o que aconteceu ou o que está acontecendo.
É a população que está sendo prejudicada. Ou não?

SUCESSÃO ESTADUAL

O caldeirão político continua aumentando sua ebulição em relação à sucessão de Ivo Cassol ao governo do Estado em 2010.
Nomes surgem a todo instante.
Porém, já começam a se destacar: Valdir Raupp (PMDB), Marinha Raupp (PMDB), Confúcio Moura (PMDB) e Suely Aragão (PMDB). Pelo Partido Democrata, José Bianco. Pelo Partido da República, Expedito Júnior.
Também surgem nomes como: Carlos Magno (ex-prefeito de Ouro Preto do Oeste), José Cahúlla (vice-governador), Melki e Natan Donadon (do cone sul).
Pelo Partido dos Trabalhadores: Fátima Cleide, Eduardo Valverde e Roberto Sobrinho.
Pelo PSB, o nome é Mauro Nazif.
Somar-se-iam também a estes, os integrantes do “bloco dos candidatos teimosos e cricris”, onde poderiam despontar: Edgar Azevedo (o que gosta de cair de ultraleve) e Adilson Siqueira (estrela maior do PSOL em Rondônia).
Com certeza os “partidos nanicos” também terão suas estrelas buscando as luzes da ribalta. Quem viver verá.
É só uma questão de tempo.

GARÇOM

Se depender da coligação “Porto Velho Terra da Gente”, o prefeito da Capital, Roberto Sobrinho (PT) poderá ser cassado. Motivo: suposta propaganda irregular durante a campanha eleitoral de 2008.
A coligação “Porto Velho Terra da Gente” apoiou a candidatura do deputado federal (PV), Lindomar Garçom para prefeito de Porto Velho. Lembram? Pois é.
Garçom, como todos sabem, ficou em segundo lugar. E se por ventura vier a ocorrer à cassação de Sobrinho, assumirá o principal posto político do município de Porto Velho, ou seja: prefeito.
Mas ainda tem muita água para rolar por debaixo dessa ponte.
Aguardemos, pois, com muita paciência e tomando caldo de galinha, que como se sabe, não fazem mal a ninguém.
Experts no assunto dizem que as chances de Sobrinho ser cassado seriam remotíssimas.

VEREADORES

E por falar em Roberto Sobrinho (PT), que ninguém se engane, ele conta com o apoio da grande maioria de vereadores eleitos no último pleito em Porto Velho. Quer dizer: está com a faca e o queijo na mão, para tocar o seu “grande projeto político” para a Capital do Estado.
Mesmo aqueles que, antes, diziam-se adversários de Sobrinho, agora, mudaram de idéia (a composição da mesa diretora da Câmara Municipal mostrou isso com todas as letras) e passaram a “dividir o bolo do poder”.
E os pobres? Os pobres que se explodam.
É só ver que a tarifa de ônibus já subiu, as obras inacabadas estão por toda parte e até agora (ao que se sabe nenhuma empresa foi punida), a buraqueira na cidade é geral, os camelôs passaram a ser tratados com os rigores da lei (porém, isso não ocorreu antes das eleições municipais). E por aí vai.
Porém, para compensar tem a expectativa das casas populares, o bolsa família, o cartão do gás, o cartão do leite, o programa fome zero, além dos muitos e muitos milhões do PAC para Porto Velho. É dinheiro prá todo lado. Muita grana mesmo.
Sendo assim, como já dizia a Madre Superiora: orai pro nobis. Amém!
Mas que ninguém reclame, pois em 2012 teremos eleições municipais outra vez. Portanto, nada de chorar sobre o leite derramado. Não adianta “resfulegar”.
Como “castigo”, os inconformados devem comprar dois quilos de milho grande e, todos os dias ajoelhar sobre os mesmos e rezar 1.500 Pai Nosso, 3.000 Ave Maria, além de repetir 10.000 Glórias ao Pai, que isso vai abrandar o arrependimento dos descontentes com a deplorável situação urbanística da cidade de Porto Velho.

FUTEBOL

Nova temporada se aproxima. Com ela a certeza de que, tanto dentro como fora de Rondônia, o nosso futebol profissional deverá amargar novas e humilhantes derrotas, em que pese à abnegação de uns poucos e teimosos “amantes” desse desporto coletivo.
Enquanto isso, clubes considerados grandes como: Ferroviário, Flamengo, Botafogo, Ypiranga e Moto Clube permanecem distantes dos gramados. Apenas “vendo a banda passar”.
Talvez, um dia, quando a direção da Federação mudar de condutor, eles resolvam reassumir o lugar que antes ocuparam com tanto orgulho e destaque para o futebol de Rondônia.
Os mais antigos dizem: “um dia as coisas mudarão para melhor e os “deuses dos pés de barro” haverão de ao pó retornar, pois inexoravelmente, esse é e sempre será o destino de todos os viventes. Mesmo aqueles que se acham acima do bem e do mal perante a coletividade, e agarram-se aos cargos que ocupam, por décadas, como se fossem crácas inexpugnáveis. Coisa que jamais serão. Um dia o futebol de Rondônia haverá de voltará a ter as mesmas às glórias do passado, com novas mentalidades a dirigi-lo”.
Com certeza.

ATÉ A PRÓXIMA, PREZADOS LEITORES !!!

Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions