Rondoniagora.com

Rondônia, 30 de Setembro de 2022
Banner
Siga o Rondoniagora

Geral

PF FAZ DEVASSA EM ESCRITÓRIOS DE ADVOGADOS DE VALTER ARAÚJO - atualizada

Terça-feira, 03 Janeiro de 2012 - 09:45 | RONDONIAGORA


A Polícia Federal realiza buscas em escritórios de advogados ligados ao deputado estadual Valter Araújo. as investigações da Operação Termópilas acabaram desvendendo um esquema de pagamento de propina ligados a restituição de imposto de renda. De acordo com o que apurou a PF, Valter Araújo cobrava até 40% dos valores que ex-deputados estaduais tinham direito. Outros 10% seriam repassados a advogados. Há informação que o ex-deputado Kaká Mendonça teria recebido cerca de R$ 800 mil em um único pagamento. O ex-presidente da Assembléia, Carlão de Oliveira também foi beneficiado. A utilização dos escritórios de advogados garantiam legalidade na transação e serviriam ainda para burlar o bloqueio judicial contra ex-parlamentares. Muitos ex-deputados não aceitaram a cobrança de propina. A OAB confirmou a ação. Mais informações em instantes. Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News

Veja Também

OAB acompanha diligências em escritórios

A seccional Rondônia da Ordem dos Advogados do Brasil acompanhou, nesta terça-feira, 03-01, o cumprimento de mandado judicial de busca e apreensão ...


VALTER ARAÚJO MANDOU PAGAR MAIS DE R$ 5 MILHÕES A ESCRITÓRIO DE ADVOCACIA; CONFIRA DOCUMENTO

Desde o mês de setembro o RONDONIAGORA apurava o esquema de pagamento e cobrança de propina comandados pelo deputado estadual Valter Araújo e que e...


OAB ACOMPANHOU BUSCAS E APREENSÕES NAS CASAS E ESCRITÓRIOS DE ADVOGADOS LIGADOS A VALTER ARAÚJO

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional de Rondônia, acompanhou as buscas e apreensões nas casas e escritórios dos advogados Nelson Canedo...


EX-DEPUTADO EXPLICA QUE ASSINOU ACORDO COM ADVOGADO E CONCORDOU EM PAGAR 50% DE HONORÁRIOS

Durante seu programa diário na Rádio Parecis FM, o empresário, ex-vereador e ex-deputado estadual Everton Leoni, afirmou que não vê ilegalidade em ...