Rondoniagora.com

Rondônia, 07 de Outubro de 2022
Banner
Siga o Rondoniagora

Nacional

Diesel sofre reajuste entre 6 e 8%

Sexta-feira, 02 Maio de 2008 - 12:52 | G1


No dia em que entra em vigor o reajuste nos preços do combustível para as distribuidoras, não houve aumentos significativos para o consumidor no preço da gasolina nesta sexta-feira, segundo federações de postos de combustível e distribuidoras. Já o diesel teve um reajuste estimado de 8% a 9% na bomba – dentro das previsões do governo, que reduziu a incidência da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) para compensar o aumento de custo.

Segundo ele, aumentos deverão ficar restritos ao preço do diesel – cuja redução de impostos não seria suficiente para compensar o aumento de 15% feito pelo governo – e eventualmente ao álcool, que estaria tendo flutuações nas últimas semanas devido ao preço cobrado nas usinas.

As distribuidoras confirmaram que não deverá haver aumento no preço da gasolina cobrado dos postos. “Ao que tudo indica, a redução da Cide de fato é suficiente para cobrir o reajuste de 10% feito pela Petrobras”, afirma Alisio Vaz, vice-presidente executivo do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicom).

Segundo ele, aumentos deverão ficar restritos ao preço do diesel – cuja redução de impostos não seria suficiente para compensar o aumento de 15% feito pelo governo – e eventualmente ao álcool, que estaria tendo flutuações nas últimas semanas devido ao preço cobrado nas usinas.

Diesel

O que realmente teve impacto nas bombas foi de fato o preço do óleo diesel. Segundo Miranda, o combustível nos postos já registra nessa sexta-feira um aumento médio entre 8% e 9%, em torno de R$ 0,135 por litro. Reajuste dentro dessa média foram detectados em postos de São Paulo e do Rio de Janeiro, de acordo com informações do Sincopetro e do Sindcomb.

O crescimento no preço do diesel pode gerar impacto nos veículos que usam o combustível, como frotas de transportê de carga e ônibus. Na quinta, a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos já anunciou a intenção de solicitar um aumento médio de 6% no preço das passagens. Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News