Rondônia, terça-feira, 20 de agosto de 2019
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Polícia

Publicado em Terça, 28 de Junho de 2016 - 16h38

Casos de Zika vírus permanecem altos em Porto Velho; mutirão de combate continua

Ivanete Damasceno/Rondoniagora


Iniciado em janeiro deste ano, o mutirão de combate ao mosquito Aedes aegypti, envolvendo a visita de agentes de saúde e também de militares, encerra no próximo dia 30 de junho, segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Porto Velho (Semusa). Na capital, os casos de dengue, febre chikungunya e Zika vêm crescendo e, juntos, somam 734 confirmações de pessoas contaminadas pelo mosquito. A doença com mais possíveis sequelas, a Zika, já são pelo menos 127 casos confirmados. O combate está sendo realizado, principalmente, em forma de bloqueio do vetor, garante o Departamento de Controle de Zoonoses (DCZ).

“Nós estamos trabalhando hoje com o bloqueio do vetor, unindo a visitação e o fumacê. Quando somos notificados que em tal rua houve casos de incidência do mosquito, uma equipe segue para o local e o trabalho de fiscalização e aplicação do fumacê é feito no endereço determinado e em quatro quarteirões em volta”, explica Rodrigo Antônio Golin, diretor do DCZ de Porto Velho. Nesta terça-feira (28), pela manhã, o diretor informa que uma ação foi realizada na Rua Jacy-Paraná, no Bairro Nova Porto Velho, porque eles receberam a notificação de alguns casos de Zika no local.

Picada pelo mosquito, a assessora de imprensa Wania Evangelista passou quase uma semana de cama, com fortes dores pelo corpo. “Foi muito ruim, descobri logo após ter me curado de uma pneumonia e com isso, parece que senti muito mais as dores. Era muita dor de cabeça, dor pelo corpo, coceira”, lembra. Wania é mãe de um menino e antes mesmo já cuidava de sua casa para não ficar nenhuma possibilidade de transmissão de mosquito, agora o cuidado redobrou.

VEJA TAMBÉM
Casos de dengue sobem mais de 250% nos primeiros quatro meses de 2016
Casos suspeitos de dengue deixam Buritis em estado de surto
Pelo menos três casos de microcefalia causados pelo Zika vírus são confirmados em Rondônia

Assim como Wania, muitas famílias estão mais conscientes da importância de manter os quintais limpos. “Depois de todo esse tempo, as pessoas ficaram mais conscientes e os agentes conseguem fazer o trabalho com mais facilidade. O acesso às casas melhorou muito e isso possibilita um combate mais eficaz”, acredita Rodrigo.

Em Porto Velho, a Semusa já contabiliza 1.842 notificações de dengue, com a confirmação de 599. Da febre chikungunya são 645 notificações e 8 casos confirmados. Já Zika tem 587 notificações e 127 casos confirmados. De acordo com o Ministério da Saúde, o vírus Zika está presente em 60 países, incluindo o Brasil, cuja população representa apenas 15% das pessoas expostas ao vírus. O órgão tornou compulsória a notificação dos casos da doença em fevereiro deste ano.

Terrenos baldios

Com uma imensa quantidade de terrenos baldios e imóveis abandonados em Porto Velho, a DCZ encontra dificuldades para combater o mosquito nesses locais. Em fevereiro deste ano, o governo publicou uma medida provisória (MP) autorizando ingresso forçado de agentes de saúde em imóveis públicos e particulares abandonados para ações de combate ao Aedes aegypti. A permissão seria no caso em que o proprietário não esteja para garantir o acesso e quando isso se mostre “essencial para contenção de doenças”.

Segundo o diretor do DCZ, quando o agente de saúde não encontra o ninguém nesses locais e o acesso não é possível, uma relatório é encaminhado para a Secretaria Municipal de Serviços Básicos (Semusb) que tomará as medidas necessárias para identificar o proprietário ou mesmo conseguir entrar no local.

No início deste mês, o governo federal abriu uma chamada pública que prevê R$ 65 milhões para financiar estudos que contribuam para a prevenção, o diagnóstico e o tratamento de infecções causadas pelo vírus Zika e doenças correlacionadas.


(Disponível em https://www.rondoniagora.com/policia/casos-de-zika-virus-permanecem-altos-em-porto-velho-mutirao-de-combate-continua)
Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions