Rondoniagora.com

Rondônia, 26 de Setembro de 2022
Banner
Siga o Rondoniagora

Política

Amorim cobra auditoria nos empréstimos do BNDES para cartel do boi

Terça-feira, 09 Dezembro de 2008 - 14:26 | Assessoria


Uma auditoria nos empréstimos firmados pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com grandes corporações de frigoríficos instalados na região sudeste, foi solicitada hoje (9), na tribuna da Câmara, pelo deputado federal Ernandes Amorim (PTB) à Comissão de Controle e Fiscalização daquela Casa. Ele estranha as “facilidades” na concessão de empréstimos, o mais recente de meio bilhão de reais, e que os mesmos sejam negados, veementemente, para os frigoríficos instalados em Rondônia que detém um plantel de quase 12 milhões de bovinos.

Amorim alega que apenas quatro grandes frigoríficos – a maior parte com capital estrangeiro – tem se beneficiado de empréstimos no BNDES, enquanto que os existentes em Rondônia vivem à míngua por falta de recursos para investimentos. “Com esses empréstimos, esses grandes ditam preços, baixam a arrouba do boi mesmo quando o dólar está em alta, pagam quando querem cartelizando o setor e inviabilizando o crescimento de uma atividade em ascensão na economia do país e principalmente de Rondônia”, reclama o deputado.

A auditoria, segundo explicou, se faz necessário em razão de o BNDES se negar a explicar a “política discricionária” que beneficia “uns poucos e prejudica Rondônia” sob alegação de incorrer em quebra de sigilo fiscal e bancário. “Conversa para boi dormir. Omitiu as razões para esse direcionamento no questionamento cobrado por mim à direção do BNDES. Por essa razão estamos apelando à Comissão desta Casa para que apure essas facilidades para um grupo e que, em última instância, só beneficia a cartelização ainda mais do setor”, disse o parlamentar.

Amorim alega que apenas quatro grandes frigoríficos – a maior parte com capital estrangeiro – tem se beneficiado de empréstimos no BNDES, enquanto que os existentes em Rondônia vivem à míngua por falta de recursos para investimentos. “Com esses empréstimos, esses grandes ditam preços, baixam a arrouba do boi mesmo quando o dólar está em alta, pagam quando querem cartelizando o setor e inviabilizando o crescimento de uma atividade em ascensão na economia do país e principalmente de Rondônia”, reclama o deputado.

Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News