Rondônia, 05 de Dezembro de 2022
Jornal Rondoniagora
Siga o Rondoniagora

Política

Cassol solicita liberação de recursos junto a ministérios

Terça-feira, 21 Junho de 2016 - 22:20 | Da Redacao


O senador Ivo Cassol reuniu-se nesta terça-feira, 21, com os ministros da Saúde, Ricardo Barros, e da Secretaria de Governo da Presidência da República, Geddel Vieira Lima. Em pauta, a liberação de recursos para municípios e entidades de Rondônia.

Com o ministro da Saúde, tratou encaminhou ofício solicitando a liberação de mais de R$ 5 milhões que estão com seus repasses atrasados. As prefeituras de Alto Alegre, Cerejeiras, Colorado D’Oeste, Monte negro, Nova União, Novo Horizonte, Pimenta Bueno, Rolim de Moura, São Francisco do Guaporé, Teixeirópolis, Theobroma e Vale do Anari; além do Hospital Santa Marcelina e o Hospital de Câncer de Barretos, ambos de Porto Velho, dependem destes repasses para cumprir os compromissos financeiros assumidos. “As prefeituras estão enfrentando grandes dificuldades e se os repasses atrasam fica impossível fechar as contas e quem sofre com isso é a população”, explicou Cassol. Amigo pessoal do ministro Ricardo Barros – ambos fazem parte do Partido Progressista, Cassol obteve a garantia que os recursos serão repassados de imediato, desde que as prefeituras e entidades estejam com as certidões em dia.

Na Secretaria de Governo o mesmo pedido: o pagamento dos recursos contratados com os ministérios da Agricultura, das Cidades e da Defesa que se encontram atrasados. Alta Floresta, Alto Alegre dos Parecis, Alvorada D’Oeste, Castanheiras, Cerejeiras, Colorado D’Oeste, Costa Marques, Ji-Paraná, Ministro Andreazza, Monte negro, Nova União, Novo Horizonte, Pimenta Bueno, Santa Luzia, São Francisco do Guaporé, Teixeirópolis, Theobroma, vale do Anari e Vilhena estão com repasses federais atrasados e Cassol solicitou ao ministro Geddel a liberação imediata destes recursos. “São recursos para obras de infraestrutura, muitas estão bem adiantadas e as empresas não recebem e são obrigadas a parar a obra e demitir os funcionários. Fica muito ruim para a população, que sofre com uma obra inacabada, e para quem perde o emprego, ainda mais numa crise dessas que estamos atravessando”, disse Cassol.

O ministro assegurou ao senador que os pedidos serão encaminhados para pagamento, informando que os atrasos estão acontecendo em função da queda na arrecadação federal e das auditorias que estão sendo feitas nos contratos, mas que tudo será regularizado em breve.

Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News

Veja Também