Rondônia, 28 de Novembro de 2022
Jornal Rondoniagora
Siga o Rondoniagora

Política

César Cassol comemora decisão do TSE, mas lamenta saúde de RO

Quinta-feira, 20 Novembro de 2008 - 12:24 | RONDONIAGORA.COM


O ex-deputado estadual César Cassol, irmão do governador Ivo Cassol comemorou a revisão da decisão do TRE de Rondônia que havia cassado o diploma do governante. Para César, a Justiça está sendo feita. Ele garante que o irmão está sendo acusado injustamente e que se houver algum crime que os contratantes da empresa de vigilância e os contratados, no caso os guardas, sejam responsabilizados e que respondam na forma da Lei. “Ivo pode ser condenado por seu jeito firme de administrar, muitas vezes arrogante, mas jamais por compra de votos, isso é uma calunia, uma verdadeira injuria”.



César Cassol defende a imediata demissão do secretário de Saúde por incompetência. “Milton Moreira deve entregar o cargo, pois é um péssimo secretário, sem iniciativa e sem qualquer ação de porte. O João Paulo II, por exemplo, é conhecido como um corredor da morte, onde as pessoas ficam largadas ao chão, em cima de macas. As pessoas que procuraram saúde não tem chances de recorrer a Brasília. Esse secretário deveria pedir demissão. Se ele tiver vergonha que peça exoneração de imediato”. De acordo com César Cassol até mesmo um deputado estadual foi agredido nos últimos dias por estar fotografando a gravidade no setor de saúde estadual. “O Miguel Sena foi retirado do Hospital e sofreu abusos por determinação da Secretaria de Estado, mas ainda bem que o deputado Miguel é corajoso e enfrentou tudo a todos. Essa saúde é um caso de polícia”. Miguel Sena fez essas afirmações na presença de 13 deputados estaduais em um encontro em Brasília. “Acredito que o Ministério Público já está de olho na má gestão do secretário na Saúde”, diz.

Esse setor, segundo César Cassol vem sendo gerenciado de forma irresponsável e incompetente pelo secretário Milton Moreira. “Infelizmente temos que falar. Se no âmbito da Justiça qualquer um pode recorrer para restabelecer seus direitos, com a saúde não há a quem recorrer e muitas vezes as pessoas morrem pelo péssimo serviço em nosso Estado.; Com a vida não temos a quem recorrer, só a Deus”, diz.

César Cassol defende a imediata demissão do secretário de Saúde por incompetência. “Milton Moreira deve entregar o cargo, pois é um péssimo secretário, sem iniciativa e sem qualquer ação de porte. O João Paulo II, por exemplo, é conhecido como um corredor da morte, onde as pessoas ficam largadas ao chão, em cima de macas. As pessoas que procuraram saúde não tem chances de recorrer a Brasília. Esse secretário deveria pedir demissão. Se ele tiver vergonha que peça exoneração de imediato”. De acordo com César Cassol até mesmo um deputado estadual foi agredido nos últimos dias por estar fotografando a gravidade no setor de saúde estadual. “O Miguel Sena foi retirado do Hospital e sofreu abusos por determinação da Secretaria de Estado, mas ainda bem que o deputado Miguel é corajoso e enfrentou tudo a todos. Essa saúde é um caso de polícia”. Miguel Sena fez essas afirmações na presença de 13 deputados estaduais em um encontro em Brasília. “Acredito que o Ministério Público já está de olho na má gestão do secretário na Saúde”, diz.

Para César Cassol, o irmão deve seguir seus compromissos de campanha e atuar no setor de saúde como comprometeu-se e aproveita para afirmar que os últimos problemas de Cassol não o atingem em nada. “Só o ajudam. Ele vai ser eleito senador com a maior votação que Rondônia já teve. Há quatro anos a Assembléia tentou cassar seu mandato. Há dois anos foram presas diversas autoridades, 24 no total e Ivo foi reeleito governador em primeiro turno com sobra de votos. “Até está em Salmos, na Bíblia que mil poderão cair ao teu lado, 10 mil a tua direita, mas tu não serás atingido”. E finaliza pedindo mais cautela do governador para com todos. Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News

Veja Também