Rondônia, segunda-feira, 20 de novembro de 2017
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Política

Publicado em Quinta, 13 de Março de 2008 - 08h46

Expedito critica “Operação Arco de Fogo” e defende madeireiros em atividade legal

Senado


O senador Expedito Júnior (PR-RO) comunicou, no plenário do Senado, a preocupação dos 24 deputados estaduais de Rondônia com a Operação Arco de Fogo, que combate o desmatamento ilegal no país. Os parlamentares querem uma audiência com o presidente Luís Inácio Lula da Silva e com a ministra Dilma Roussef para discutirem a forma com que o Governo Federal tem conduzido as ações no Estado.

O presidente da Assembléia Legislativa de Rondônia, Neodi Carlos (PSDC-Machadinho), ligou ao senador pedindo seu apoio e informou que foi realizada uma audiência pública na Casa sobre o assunto. “Não somos contra a operação: muito pelo contrário! Sabemos quem são os responsáveis. E um dos responsáveis por tudo isso não é o povo de nosso Estado, é o próprio Governo”, afirmou Expedito Júnior, que pediu apoio aos outros dois senadores de Rondônia para que marquem um encontro com o presidente Lula.

O senador citou a onda migratória para Rondônia, na década de 70, quando o Código Florestal determinava o desmatamento de 50%. Segundo Expedito Júnior, naquela época, o INCRA só titulava a área se houvesse benfeitorias no local. “Esses pequenos produtores aqueceram a economia de nosso Estado. Por isso, os madeireiros não podem ser tachados de bandidos”, observou. O parlamentar pondera, no entanto, que as atividades ilegais devem ser combatidas.

Expedito Júnior criticou também o uso da Força Nacional para fiscalizar o interior de Rondônia. “A Força Nacional deveria estar trabalhando em nossas regiões de fronteira, coibindo e impedindo que se adentre em nosso País a droga, o armamento. Esse é o papel da Força Nacional”, destacou.

O senador citou que um dos primeiros estados brasileiros a fazer um zoneamento socioecológico e econômico foi o Estado de Rondônia, quando todas as áreas indígenas e de reserva ambiental foram demarcadas.

BERON

Expedito Júnior reclamou também da atitude do Governo Federal em descontar do Fundo de Participação dos Estados, pela terceira vez, a cobrança da dívida do Banco do Estado de Rondônia (Beron). O Senado aprovou uma resolução, em dezembro passado, determinando a suspensão do pagamento da dívida. A Casa e o Governo de Rondônia ingressaram com ação no Supremo Tribunal Federal contra a cobrança, mas ainda não há decisão.

Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions