Rondônia, sexta-feira, 19 de julho de 2019
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Cidades

Publicado em Sexta, 26 de Abril de 2013 - 10h12

Assassino de policial confessa crime e tem pena reduzida

Edmilson Rodrigues / Correio Central


Edeildo Xavier da Costa confessou ter sido o autor das pauladas que provocaram as mortes do ex-policial civil de Ouro Preto do Oeste Augusto César Rodrigues da Silva e de Dalva Maria Batista de Souza. Ele acabou beneficiado com a redução de pena, e foi condenado a 19 anos e 2 meses de prisão.Augusto foi morto na sala de sua casa, na madrugada de 20 de fevereiro de 2011, e Dalva também foi executada porque o criminoso queria assegurar a impunidade do primeiro crime. As vítimas foram executadas, e depois levadas na carroceria de uma picape (de Augusto) que foi incendiada e jogada na estrada do lixão a céu aberto da RO-470 (Linha200).

A sentença do julgamento de Edeildo foi lida por volta de 18h15min desta quinta-feira (25), pelo juiz criminal Haruo Mizusaki do Fórum Jurista Teixeira de Freitas, após o julgamento que teve 10 horas e 15 minutos e duração.

No julgamento de Edeildo, os promotores Alba da Silva Lima e Victor Ramalho Monfredinho atuaram na acusação. O réu e os advogados de defesa não quiseram se pronunciar sobre a decisão.

O Júri Popular reconheceu que o réu preso foi o responsável pelas mortes do ex-policial e Dalva, ambos duplamente qualificados, e pela ocultação dos cadáveres.

O juiz fez a primeira leitura da sentença e fixou a pena base do acusado em 14 anos para cada crime cometido e 1 ano e 2 meses pela ocultação dos cadáveres. Como os jurados reconheceram a atenuante da confissão do réu, as penas mínimas para cada crime caíram para 12 anos cada.

No cálculo final, por terem sido cometidos em continuação o juiz considerou a fração aplicada na continuidade delitiva e fixou a pena em 18 anos para os crimes de homicídio e 1 ano, 2 meses de reclusão e 11 dias multa pela ocultação - mediante a prática de uma só ação - de cadáver.

Sirlene Amorim Louzada, viúva de Augusto César, acusada de tramar a execução, e Ademir Germano Amaral, comparsa de Edeildo que veio com ele de Alvorada, foram julgados em abril de 2011 e condenados a 21 anos de prisão.

O trio cumpre pena na Casa de Detenção de Ouro Preto do Oeste. O juizado criminal contou com apoio da Polícia Militar que designou reforço policial da 3ª Cia e do GOE de Ji-Paraná para o fórum da cidade. Os dois delegados de polícia, agentes e familiares da vítima permaneceram o dia inteiro na sala de julgamento.

(Disponível em https://www.rondoniagora.com/cidades/assassino-de-policial-confessa-crime-e-tem-pena-reduzida)
Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions