Rondônia, terça-feira, 26 de janeiro de 2021
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Geral

Publicado em Segunda, 10 de Março de 2014 - 09h35

Governo busca fontes de financiamento da produção após enchentes

Assessoria


Durante a última semana, notícias sobre uma possível redução de tarifas da Caerd aos atingidos pela enchente foram divulgadas pela imprensa em Rondônia. São muitas as especulações relacionadas à frágil situação por que passam milhares de pessoas, que acabam por gerar expectativas que podem vir a ser frustradas posteriormente.

O secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog), George Braga, informa que para se realizar a isenção de taxas, como a da Caerd, por exemplo, “é preciso um mapeamento dos atingidos, ver os impactos financeiros que isso vai provocar no estado e depois de tudo pronto, enviar um projeto de lei para a Assembleia Legislativa aprovar”, esclareceu.

Sobre os gastos que o estado está tendo com as enchentes, George informou que somente nos dez primeiros dias R$ 570 mil foram gastos para socorrer os atingidos com transporte, alojamentos e alimentos. O município já gastou algo em torno de R$ 2 milhões, somente com o socorro emergencial às vítimas, disse.

O governo está elaborando, informou Braga, uma planilha com todos os gastos para ser apresentada ao Ministério da Integração Nacional, incluindo os custos do pós-enchente, para a reconstrução de várias estradas, para permitir a acessibilidade das pessoas. “Vamos buscar o apoio do ministério para ressarcir o estado dos nossos gastos”, informou.

Segundo dados preliminares levantados, os prejuízos do estado, até o momento, com a enchente já ultrapassa a casa dos R$ 140 milhões. Neste valor estão incluídos gastos com combustível, diárias, materiais básicos de assistência, adutoras da Caerd, estradas, perdas na agricultura e pecuária, entre outros.

Até o momento, o estado, juntamente com os municípios, solicitaram R$ 46 milhões, que é um pedido emergencial feito ao Ministério da Integração para atender por 90 dias, especialmente Porto Velho e seus distritos, Guajará-Mirim e Nova Mamoré.

Planilhar e informar, disse, não quer dizer que o estado receberá todo o valor pedido para reembolso dos gastos. Por isso, “temos uma equipe técnica tratando diretamente com o ministério para que tudo seja aprovado e, consequentemente, ressarcido”, informou Braga.

George Braga informou também que estará reunido esta semana com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, BNDES, levando informações do estado, “da situação em que estão os agricultores, pecuaristas, especialmente os ribeirinhos”, desta forma, concluiu “iremos propor criação de linhas de crédito que possibilitem a reconstrução das casas atingidas e dos equipamentos básicos perdidos para a retomada imediata da produção”.

Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions