Rondônia, domingo, 15 de dezembro de 2019
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Geral

Publicado em Quarta, 29 de Outubro de 2008 - 18h46

Seringueiros de RO mostram as cores da sustentabilidade no Rio

Vanessa Ibrahim


Os ciclos de ouro da borracha ficaram para trás, mas a arte de extrair o sustento da floresta deixando-a em pé ainda persiste nas matas da Amazônia rondoniense. Para isso, os seringueiros das reservas extrativistas de Vale do Anari e Machadinho D'Oeste aprenderam uma nova forma de lidar com o látex e agora vendem bolsas, pastas e mantas confeccionadas com o batizado Tecido da Floresta para todo o Brasil. "Hoje as famílias conseguem tiram mais dinheiro da mata, porque lucram com o material beneficiado o dobro do que conseguiriam com o CVP – Cernambi virgem prensado", diz Erni Santos Lima, secretário da Coopflora, cooperativa que reúne 54 famílias extrativistas.

São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná e Amazonas são os destinos tradicionais da produção mensal de cerca de setecentas mantas (retalhos de 1,20m x 1m usados para confecção de artigos diversos), mas, de 26 a 30 de novembro, os visitantes da V Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária, que acontecerá no Rio de Janeiro, também poderão conferir e comprar o material. A preparação das 200 peças já começou. "Estamos muito animados porque na feira fazemos a propaganda do produto, eventos como esse nos enriquecem muito", comemora Erni.

Produção familiar

Fica por conta dos homens a caminhada pelas estradas de seringa e a coleta do leite. Já as mulheres cuidam da lavagem, da cura e da costura. Uma produção familiar que rende, pelo menos, 600 reais por mês. E o melhor é que ao invés de devastar o local onde vivem, a atividade econômica ajuda a preservar as reservas, já que os extrativistas agem como verdadeiros guardiões.

Além disso, os produtores são ecologicamente responsáveis, usando corantes naturais de cascas e folhas e reaproveitando materiais de serrarias. "Nossa produção não afeta a floresta. Temos seringueiras de 200 anos que continuam produzindo", explica o secretário. A atitude ambiental que hoje é recompensada por consumidores conscientes, há muito já faz parte do dia-a-dia dessas famílias, que vivem em relação de simbiose com a natureza.

(Disponível em https://www.rondoniagora.com/geral/seringueiros-de-ro-mostram-as-cores-da-sustentabilidade-no-rio-51708)
Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions