Rondônia, domingo, 19 de agosto de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Sexta, 19 de Março de 2010 - 15h52

Cenário político: governador Cassol resultou fortalecido após absolvição no TSE

Walmir Miranda


CASSOL Vs. ABSOLVIÇÃO (1)

Como já é de conhecimento nacional o governador de Rondônia, Ivo Cassol (PP), terça-feira pretérita (16), foi absolvido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) da acusação que lhe era atribuída por “compra de votos e abuso de poder econômico” durante o pleito de 2006, quando se reelegeu ao cargo.

CASSOL Vs. ABSOLVIÇÃO (2)

Na verdade, o desenho dessa absolvição fora deixado no ar quando o ministro daquela Corte Eleitoral, Felix Fisher, pediu vistas dos autos na sessão de julgamento ocorrida no dia 02 deste mês, e que foi transmitida para o País inteiro. Segundo esperto no assunto ficou claro, também, que ele votaria pela inocência de Cassol no rumoroso fato, gerado a partir da Empresa Rocha Segurança e Vigilância, de propriedade de um irmão do ex-senador Expedito Júnior (PSDB). 

CASSOL Vs. ABSOLVIÇÃO (3)

Para quatro ministros do TSE (Felix Fisher, Arnaldo Versiani (relator do processo), Ricardo Lewandowski e Fernando Gonçalves), o governador Ivo Cassol, efetivamente, não havia concorrido para o fato e muito menos para tirar proveito da “compra de votos” de funcionários (vigilantes) daquela empresa, juntamente com os candidatos Expedito Júnior (ao Senado), Val Ferreira (a Câmara Federal) e de um de seus irmãos, que era candidato a deputado estadual. Cada voto teria custado R$ 100,00 (Cem Reais). Dinheiro este depositado nas contas bancárias dos vigilantes, como ficou apurado pela Polícia Federal.

CASSOL Vs. ABSOLVIÇÃO (4)

Entretanto, para aqueles quatro ministros do TSE, a “compra de votos e abuso de poder econômico” se configurou tão somente contra Expedito Júnior, Val Ferreira (sua esposa) e contra o seu irmão, que objetivava uma vaga na Assembléia Legislativa de Rondônia no pleito daquele ano. Isso, aliás, foi amplamente divulgado pela imprensa rondoniense à época dos fatos.

Portanto, o nome do governador Cassol teria sido inserido no contexto das acusações, por compra de votos, em face de, à época ter como parceiro de campanha política Expedito Júnior (que aliás, fez um grade trabalho no Senado Federal em favor de Rondônia e sua população), mas terminou cassado e perdendo a cadeira para o empresário Acir Gurgacz (PDT) um dos donos do poderoso Grupo Cascavel.

Nesse “sarrabulho” todo, o governador Ivo Cassol teve contra si os votos da ministra Carmen Lúcia e do presidente do TSE, ministro Ayres Brito (que em seu ponto de vista jurídico-analítico fez de tudo para que o governador de Rondônia fosse condenado e viesse a ter o seu mandato cassado, juntamente com o vice-governador João Cahúlla). Ayres Brito, portanto, perdeu feio, pois o placar final apontou 4 votos pela absolvição e apenas 2 pela condenação.

FORTALECIDO E RUMO AO SENADO

Para analistas políticos de Rondônia, inclusive, para muitos operadores do direito com especialidade na área eleitoral, o governador Ivo Cassol (PP) resultou ainda mais fortalecido em seus projetos políticos futuros.
O chefe do executivo decidiu que irá concorrer a uma vaga da bancada rondoniense no Senado Federal, em outubro vindouro, e que renunciará ao cargo de governador no dia 31 deste mês, oportunidade em que entregará o comando administrativo do Estado ao vice-governador João Cahúlla.

Cahúlla, aliás, terá integral apoio de Ivo Cassol nas eleições deste ano, quando buscará eleger-se governador. Falta definir quem será o vice de sua chapa. Uns dizem que poderia ser Odacir Soares (PSL). Outros vêem com bons olhos o nome do deputado federal Moreira Mendes. Só que, “MM” também poderia disputar o pleito como suplente de senador, ou seja, suplente de Ivo Cassol (que deverá se eleger com os pés nas costas, com pole de 5 por 1), e enquanto isso exerceria um alto cargo na esfera administrativa estadual. É bom lembrar que “MM” é um sujeito de sorte, e como político vem realizando um bom trabalho desde à época do ex-governador José Bianco, de quem herdou quatro anos de mandato no Senado Federal. Lembram? Pois é.

Como se observa, também, é muito grande a expectativa quanto ao nome a ser escolhido para vice-governador na chapa a ser encabeçada por João Cahúlla (PPS).

O vice-governador João Cahúlla é um sujeito simples, humilde, sério nos seus compromissos e um administrador sabidamente competente. O mesmo se pode dizer de sua esposa, Marly Cahúlla, atual titular da SEDUC. Ambos conhecem o Estado como à palma da mão e são sabedores dos projetos e encaminhamentos que precisam ser feitos, futuramente, para Rondônia continuar a sua trajetória rumo à sua plena consolidação política, social e econômica.

E essa história de que gente nova, como Cahúlla, não ganha eleição é conversa pra boi dormir. A prova disso é que, Ivo Cassol, se elegeu governador e se reelegeu enfrentando os “especialistas e tubarões” da nossa política tupiniquim, vindo lá da “Zona da Mata”. Verdade ou não?

Fato que também ocorreu com o hoje senador Valdir Raupp (PMDB) que, infelizmente, não fez um bom governo, e ainda teve o azar de ver o BERON quebrar sob à sua administração, além da população ter visto a CERON passar para o domínio da União. E, também, ao final da sua administração, Raupp deixou os servidores ficarem com duas ou três folhas de pagamento atrasadas.

Mas nem por isso se pode dizer que Raupp não seja um bom político.  Se fosse ele um péssimo político jamais teria chegado ao cargo de vice-presidente nacional do PMDB, como chegou. Raupp, na realidade, tem reais possibilidades de se reeleger ao senado este ano, também.      

COMO FICAM CASSOL & EXPEDITO JÚNIOR ?  (1)

Essa é a pergunta que está na cabeça da maioria dos cidadãos e cidadãs rondonienses.
Porém, como para um bom entendedor, “meia palavra basta”, daqui pra frente, fica bem claro que Expedito Júnior (PSDB) não terá (pelo menos no primeiro turno) o apoio de Ivo Cassol à sua pretensa candidatura ao governo do Estado.

Portanto, Cassol, não estará em seu palanque. A não ser que Expedito resolva disputar o Senado, numa dobradinha com ele (Cassol).

Foi o próprio governador que declarou isso em alto e bom tom para a imprensa.

Na verdade, Cassol gostaria de ver Expedito Júnior (PSDB) reconquistar sua cadeira de senador e se preparar para governar o Estado depois disso, vez que, é jovem e tem demonstrado ser um político de coragem e de boas iniciativas (como a que desengavetou a PEC da Transposição dos Servidores, e a sua luta pela Legalização da Profissão de Mototaxistas no Brasil), dentre outras.

Só que Expedito Júnior demonstra estar determinado a disputar o cargo de governador em outubro deste ano, ou seja, enfrentar Cassol, Cahúlla e seus aliados nas urnas.

Por causa desse “racha”, a oposição política a ambos deve estar dando às gargalhadas, porque acredita que assim ficaria mais fácil para Confúcio Moura (PMDB) ou Valverde (PT) conquistarem o governo e ocupar a cobertura que Cassol está construindo no Centro Político Administrativo (CPA) em Porto Velho. Será? É a pergunta que não quer calar, e que agora está na boca do povo. 

CONFÚCIO MOURA

Considerado como sendo o nome mais “badalado” do PMDB, na atualidade, para disputar a sucessão estadual, o prefeito municipal de Ariquemes, Confúcio Moura, confirmou que será mesmo candidato ao governo do Estado. Isso está decidido.

Foi mais incisivo: “se o PT quiser compor conosco, que seja como vice, na chapa majoritária do PMDB”.
Confúcio que já foi deputado federal é uma das maiores expressões políticas da denominada “região da grande Ariquemes”.

Há bastante tempo vem mantendo conversações com setores diversos da sociedade rondoniense com o objetivo de concretizar sua candidatura ao cargo de governador pelo PMDB, cujo presidente estadual é o senador Valdir Raupp, e que lhe hipoteca grande apoio e solidariedade.

ODACIR SOARES

O experiente advogado, político e empresário do setor de comunicação (possui uma cadeia de emissoras de rádio) Odacir Soares, atual “manda chuva” do PSL de Rondônia deverá voltar as lides eleitorais este ano. Só ainda não revelou a qual cargo concorrerá.

Odacir, que já foi prefeito de Porto Velho, deputado federal e senador da República, atualmente exerce o cargo de Secretário-Chefe da Casa Civil no qual vem fazendo um trabalho silencioso e eficaz, dentro das diretrizes traçadas por Ivo Cassol.

No PSL, o seu objetivo é unificar a sigla, torná-la forte e competitiva, com reais chances de sucesso nas eleições majoritárias deste ano. Possivelmente apresentará nominatas à Assembléia Legislativa, Câmara Federal e Senado. Também poderá vir a firmar aliança com o Partido Progressista (PP). E somar forças para a eleição de Cahúlla ao governo do Estado.

TRÂNSITO ASSASSINO

Diz o adágio popular que, “água mole em pedra dura, tanto bate, até que fura”.

Sendo assim, vamos continuar tocando no assunto, dizendo que, o trânsito assassino de Porto Velho continua fazendo vítimas fatais e mutilando dezenas de pessoas. Motociclistas e ciclistas são as maiores vítimas.
Ruas esburacadas, sinalização precária, ausência de campanhas educativas permanentes, frota superior a 130.000 veículos, e mais de 150.000 bicicletas trafegando pelas vias públicas da Capital são os “ingredientes” perfeitos para “esse coquetel mortífero”. Pena que os responsáveis por isso ainda não tenham caído numa dessas armadilhas fatais.

Quem sabe, aí então, essa terrível situação mudasse para melhor.         

APELO DRAMÁTICO

Moradores do bairro “Jardim das Mangueiras”, principalmente aqueles que residem nas imediações entre das Ruas Raimundo Mercês e Padre Elias Freitas pediram ao colunista que fizesse o seguinte apelo ao governo do Estado: por favor, tome providências quanto ao terreno de quase 10.000 metros quadrados, existente naquele perímetro, com destinação ao Centro de Ensino Especial (CENE) – da SEDUC, pois o mesmo está totalmente tomado por matagais nas áreas interna e externa. E servindo de abrigo para marginais e viciados que estão infernizando a vida das pessoas, que ali moram e pagam, seus impostos. Também porque um grupo de “noiados” resolveu fixar residência dentro do terreno, num frontal desrespeito às famílias residentes no Bairro “Jardim das Mangueiras”.

“Esse lamentável fato já foi objeto, inclusive, de reportagem de uma emissora de televisão. Mas nenhuma providência foi tomada para mudar essa deplorável situação”.
O apelo está feito. Vamos levá-lo, inclusive, ao conhecimento do Coordenador de Patrimônio Imobiliário do Estado e a Secretaria Estadual da Educação (SEDUC).

ESCADA MAGIRUS

Dentro de aproximadamente noventa dias o Corpo de Bombeiros de Rondônia vai ganhar seu primeiro equipamento (caminhão) equipado com uma moderna Escada Magirus.
A afirmação foi feita à imprensa pelo Comandante Geral do Corpo de Bombeiros, Cel. PBM Ronaldo.
Uma boa notícia, portanto, para quem mora em edifícios com mais de quatro andares em Porto Velho.
E para o interior?
Para o interior, quem sabe, outro caminhão com Escada Magirus chegue até 2030. E não adianta reclamar. Se não poderá demorar mais.

DESRESPEITO E ESCULHAMBAÇÃO

Pois é.
É exatamente isso que está acontecendo às cercanias da sede da Prefeitura Municipal de Porto Velho, bem às proximidades do Palácio do Governo, e da Catedral do Sagrado Coração de Jesus, no centro da Capital rondoniense.

Seguinte: no interior das ruínas do prédio da antiga sede da Câmara Municipal de Vereadores (ali na ladeira Comendador Centeno), um grupo de “noiados” e “flenelinhas” (tem mulheres no meio também) estão “pintando e bordando”.

Se drogam. Se embebedam. E partem para ofensas aos transeuntes que passam pelo local. É uma esculhambação total. Só vendo para acreditar.

Pior é que, nem os vigias do prédio da Prefeitura Municipal fazem nada para evitar essa pouca vergonha, que depõem contra os cidadãos portovelhenses.

Cremos ser hora das polícias Civil e Militar entrarem em ação para retirar esses vagabundos de circulação e, se possível, mandá-los para algum centro de recuperação.

Tem mais: de dia, quem parar veículos no trecho tem de pagar de R$ 2,00 a R$ 5,00 se não quiser tê-los arranhados ou arrombados. A vagabundagem é tanta que os “noiados” chegam a armar redes nas árvores ao lado do prédio da prefeitura para “curtir” os efeitos das drogas e da cachaça que consomem à noite.
Voltaremos ao assunto. Aguardem!   

ATÉ A PRÓXIMA, PREZADOS LEITORES !!!
************************************************************
 


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions