Rondônia, terça-feira, 17 de julho de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Segunda, 23 de Agosto de 2010 - 14h54

Descontentamento do PT com Raupp ainda existe?

Walmir Miranda


A pergunta mostra que, embora o PMDB e o PT não estejam trocando farpas, na atual campanha eleitoral, existiria sim, grande descontentamento nas entranhas do Partido dos Trabalhadores face à “ruptura política” entre ambas, principalmente pela forma como o senador Valdir Raupp teria conduzido à questão nas entranhas do seu partido, embora sempre tenha estado a favor dos projetos do Palácio do Planalto no Congresso Nacional.

Também, porque ainda que Valdir Raupp quisesse mostrar que a tal “ruptura política” se fazia necessário, para não incorrer nas possibilidades de vir a perder o mandato de senador e, consequentemente passar a se ver as voltas com questões graves e imprevisíveis, que estão na esfera judiciária, inclusive, no Supremo Tribunal Federal (STF), que recentemente acatou, ou seja, acolheu denúncia contra a sua pessoa, por suposta aplicação indevida de muitos milhões de reais oriundos de um empréstimo contraído junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) à época em que era governador do Estado de Rondônia.

No processo que está no STF, Valdir Raupp (PMDB) justificou que não teria cometido nenhum delito, quando autorizou que parte dos mais de R$ 160.000.000,00 (?) oriundos daquele empréstimo, fosse utilizada para pagar despesas totalmente fora do plano específico à sua aplicabilidade. A coisa é do tempo do extinto PLANAFLORO, dizem os autos.

Porém, o fato é que, o Supremo Tribunal Federal, a mais alta corte judiciária do País recebeu a denúncia contra o senador pela bancada de Rondônia. A imprensa brasileira também já se reportou, sobejamente, sobre esse assunto.

Raupp, além disso, é o atual presidente estadual do PMDB-RO, e vice-presidente nacional do PMDB. Podendo chegar a presidente nacional do partido, no caso de Dilma Roussef (PT) vir a ser eleita presidente da República, e sucessora de Lula, que a está carregando nas costas na atual campanha eleitoral.

Também como se sabe, o deputado federal Michel temer (PMDB), presidente da Executiva Nacional do PMDB é o vice da chapa de Dilma. Portanto, poderá se tornar vice-presidente da República.

Por isso é fácil compreender que Valdir Raupp esteja procurando manter o seu mandato. Com o mandato nas mãos, continuará a ter fórum privilegiado perante o Judiciário, além de manter o status respeitável de Senador da República.

A coisa ficará ainda melhor, se além de conseguir se reeleger (o que é possível), pois a rigor, só tem como grande adversário o ex-governador Ivo Cassol (PP), Valdir Raupp conseguir emplacar a sonhada eleição de Confúcio Moura para o governo do Estado de Rondônia. Aí tudo ficará divino e maravilhoso, para ele e seus correligionários.
Nada obsta contra essas probabilidades, já que em política tudo é possível.

Também, porque Valdir Raupp sabe que considerável parte da população, principalmente os mais de 50.000 servidores estaduais, não esqueceram da desastrosa administração que fez quando governador.

A população também não esqueceu e nem poderá esquecer jamais o desespero que ele causou ao atrasar várias folhas de pagamento dos servidores estaduais.
O desespero que causou ao comprometer o governo de Rondônia a demitir quase 10.000 pais e mães de família (servidores do Estado), em razão de que à época de sua administração mais de 70% da arrecadação estava comprometida somente com a Folha de Pagamento. E isso contrariava frontalmente a Lei de Responsabilidade Fiscal em vigor no País. Lembram?

Tem mais: Raupp vendeu em 1997, para a Eletrobrás, por apenas R$ 22.100.000,00 (vinte e dois milhões e cem mil reais) as Ações Nominativas Ordinárias da Centrais Elétricas de Rondônia (CERON). Lembram?

Sob sua administração o Banco do Estado de Rondônia (BERON) quebrou, foi à falência e teve de ser fechado pelo banco Central do Brasil. Lembram?

Graças a nefasta administração de Valdir Raupp, quando foi sucedido no governo pelo ex-senador José de Abreu Bianco (atual DEM e ex-PFL), milhares de servidores foram postos no olho da rua, deixados sem eira nem beira e tiveram suas vidas totalmente destroçadas. Até óbitos se registraram. Lembram?
 
Bianco, nada pode fazer. Teve de demitir quase 10.000 (dez mil) servidores, porque Valdir Raupp (PMDB) já havia assumido esse compromisso junto ao governo federal.

Nesse lamentável episódio, Bianco se “lascou” e perdeu a reeleição, porque o governo do então presidente Fernando Henrique Cardoso, não lhe enviou um tostão para que pudesse pagar a indenização respectiva de cada um dos servidores e servidoras demitidos (as). Lembram?

Mesmo assim, nas eleições deste ano, Valdir Raupp e José Bianco, ou seja, PMDB e DEMOCRATAS estão coligados. Isso é dantesco, mas é verdade.

Entretanto, como da história ninguém pode fugir, Valdir Raupp (PMDB) amarga tais fatos em sua biografia de homem público, sim.

Todavia, por mais paradoxal que pareça, face um carisma firmado talvez na sua simplicidade, quando esteve fora do círculo de poder político (entenda-se: sem mandato algum), Raupp fez aquilo que todo político deveria fazer: ESTUDAR.
Graduou-se em terceiro grau por uma instituição de ensino superior do Distrito Federal (se não nos falha à memória). Rearticulou-se junto aos correligionários. E também evitou que o PMDB fosse esfacelado.

Apesar dos erros crassos que cometeu quando governador conseguiu retornar às “Luzes da Ribalta”, elegendo-se senador. 

É óbvio que, o político Valdir Raupp de hoje (segundo os seus correligionários) não é aquele suposto “pau mandado” de outrora. Está mais culto, mais amadurecido e mais “esperto” para com os maus assessores. 

Tanto isso é verdade que, agora, quando percebeu que, se o PMDB caminhasse numa coligação com o PT - (juntamente com a senadora Fátima Cleide) - estaria colocando em risco a possibilidade de sua reeleição. Por isso, dizem, “pulou fora do barco” dos camaradas petistas, e tratou de buscar sua própria sobrevivência, pois bem sabe que, sem mandato, estará em maus lençóis junto às esferas judiciárias futuramente.   
 
Mas talvez nem tanto. Já que a ex-ministra Dilma Roussef está liderando as pesquisas para presidente da República, e com Raupp comandando o PMDB nacional (ainda que se mandato parlamentar, se isso vier a acontecer, terá força política suficiente para sobreviver às hecatombes pretendidas pelas lides jurídicas que ora enfrenta). Pelo menos é isso que dizem os seus apoiadores.

Finalizando o comentário vale acrescentar que, os benefícios que Raupp por ventura tenha trazido para o estado de Rondônia e sua população, mediante atuação como senador da República, ele não está fazendo mais do que a sua obrigação. Para isso foi eleito, recebe altos salários, goza de inúmeras mordomias, além de possuir fórum privilegiado junto ao Poder Judiciário. Essas coisas não são para qualquer um. 

                                                                     *******
AVENIDA NAÇÕES UNIDAS

A indignação está crescendo ao longo da Av. Nações Unidas, no centro comercial da cidade de Porto Velho.
Motivo: o desleixo da administração municipal com aquele importante perímetro urbano. Transeuntes, comerciantes e empresários reclamam que a citada artéria está abandonada, cheia de buracos, de lixo, mal sinalizada, com árvores ornamentais crescidas que impedem a visibilidade da sinalização de trânsito, inclusive atingindo a rede elétrica (colocando em risco a vida das pessoas).
Algumas pessoas chegaram a afirmar: “na administração anterior isso aqui era tudo limpinho e bem cuidado, mas agora o que temos é esse triste e vergonhoso quadro de desleixo e abandono”.
Está feito o registro.
                                                                      ********

PROPAGANDA POLÍTICA NA TV

Parabéns aos produtores e elaboradores dos programas televisivos dos candidatos Eduardo Valverde (PT) e João Cahulla (PPS).
 
O petista está sendo bem dirigido e fazendo certinho o que o eleitor quer realmente ver e saber de um candidato. A forma sóbria com a qual Valverde está dando o seu “recado” está correta e agradando. Outra coisa: a repórter/âncora do PT é simplesmente excelente, além de muito bonita e cativante.

JOÃO CAHÚLA (PPS) - Suas aparições mostram duas marcas indeléveis de sua pessoa: simplicidade e humildade. Os produtores da sua publicidade eleitoral estão certos, já que sabidamente, Cahulla não é nenhum super-astro da oratória. Portanto, deve dar o seu recado como tem de ser. Entretanto, o trabalho pode ficar melhor se aplicarem mais recursos de áudio e imagens das inúmeras realizações do governo nos 52 municípios rondonienses. Quanto ao âncora/apresentador Solano Lopes está perfeito, transmite confiança, está bem trajado, com boa dicção e sem querer se destacar mais que o candidato e seus apoiadores.  Os textos estão bem elaborados e de fácil assimilação pelos telespectadores. Percebe-se que a tendência é melhorar.

EXPEDITO JÚNIOR (PSDB) - Com um lastro invejável de bons serviços prestados ao Estado de Rondônia em sua vida pública e de político bem sucedido merece coisa melhor. Até parece que quem está produzindo a sua propagando eleitoral não é de Rondônia, ou então nela esteve há uns trinta anos atrás, tamanha à falta de atualidade e originalidade textualizadas. E pelo amor de Deus, não fique aparecendo chorando no vídeo. Isso dá ares de apelação, de demagogia. Essas duas coisas não combinam com a sua personalidade. Seu primeiro programa foi ruim e de dar dó. Cuide para evitar clima de “oba - oba” e do “já ganhou”, pois o dia 03 de outubro ainda está muito longe.     

CONFÚCIO MOURA (PMDB) - O médico e empresário Confúcio Moura, ungido de Valdir Raupp ao governo do Estado, também já cognominado como o novo “Rei Midas de Rondônia” está com uma boa propagando eleitoral. No primeiro programa apareceu com ares angelicais e aproveitou bem o fato de mostrar a família para a população. Tem boa oratória e uma boa história de homem público, honesto, destemido e corajoso. Tanto que não vacilou em declarar ao Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE-RO) que, em apenas dois anos, sua fortuna saltou de pouco mais de R$ 2.500.000,00 para R$ 8.554.881,14 (oito milhões, quinhentos e cinqüenta e quatro mil, oitocentos e oitenta e um reais e quatorze centavos). O âncora, Bergman, está fazendo bem o seu papel. Só não precisa dar “sorrisos” amarelos no vídeo.
Voltaremos ao assunto.   
                                                           ***********

O VICE-PREFEITO SUMIU?

Leitores e leitoras desta coluna continuam a perguntar: POR ONDE ANDA O VICE-PREFEITO DE PORTO VELHO, Émerson Castro (PMDB), que há bastante tempo não aparece dando entrevista à imprensa, recebendo sindicalistas em seu gabinete de trabalho, anunciando esse ou aquele benefício para a coletividade portovelhense?
 
Essa indagação esquisita também ocorre porque a publicidade oficial, paga pela Prefeitura Municipal de Porto Velho, a um custo superior a R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) por mês, o estaria ignorando quase que totalmente.
 
Na campanha eleitoral que reelegeu Roberto Sobrinho (PT), a figura do vice-prefeito foi muito mencionada.
 
O que teria havido?

Entretanto, comenta-se que o vice-prefeito de Porto Velho, o mais importante município do Estado de Rondônia deve estar em seu gabinete trabalhando, porém, amargando um suposto ostracismo.

Comenta-se dentre outras coisas, que a causa seria: o seu partido, o PMDB resolveu lançar candidatura própria ao governo (Confúcio Moura) e com isso “rompeu” a parceria política que vinha mantendo com o PT, e de quebra ainda levou o PDT (de Acir Gurgacz) e o PC do B (de David Chiquilito). E, isso, ainda que teoricamente, teria (no entender de muitos petistas) inviabilizado a reeleição da senadora Fátima Cleide, vez que, o PT agora, só conta com o apoio político do PSB, do sorridente deputado federal Mauro Nazif. 

Outro detalhe: o ostracismo ao qual estaria relegado o jovem empresário e político Emerson Castro (PMDB), na prefeitura de Porto Velho, não é nenhuma novidade.
 
É só lembrar que o Partido dos Trabalhadores também fez isso com a ex – vice- prefeita CLÁUDIA CARVALHO (à época nas fileiras do PC do B), que foi “rifada” da administração de Roberto Sobrinho (PT), quando de seu primeiro mandato. Lembram?
Pois é.

Apesar das especulações, muitos também dizem que se Confúcio Moura (PMDB) for para o segundo turno com Expedito Júnior (PSDB) ou com João Cahulla (PPS), o PMDB, o PT, o PC do B, o PDT, o PSB estarão no mesmo balaio outra vez.
Coisas da política como diria a “Madre Superiora”. Coisas da política!  


ATÉ A PRÓXIMA, PREZADOS ELEITORES !!!

--------------------------------------------------------------


Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions