Rondoniagora.com

Rondônia, 06 de Outubro de 2022
Banner
Siga o Rondoniagora

Artigos

Embrapa apresenta novas alternativas de forragem

Segunda-feira, 21 Março de 2016 - 22:49 | Da Embrapa


A Embrapa participa da Expoagro Afubra, que ocorre em Rio Pardo (RS). Junto com outras Unidades da empresa, a Embrapa Trigo e a Embrapa Produtos e Mercado apresentam alternativas para a diversificação da agricultura familiar, com opções de forragens desenvolvidas para sistemas de Integração Lavoura-pecuária-floresta. A conservação de solo também será tema apresentado em conjunto com a Emater/RS.

A produção agropecuária na Região Sul depende de opções de pastagens capazes de fornecer alimento ao gado durante o ano todo. Períodos de vazio forrageiro podem ser minimizados com o planejamento forrageiro, capaz de assegurar pasto de qualidade no campo e alimento conservado em forma de feno e silagem. De acordo com o pesquisador Renato Fontaneli, a Embrapa disponibiliza uma grande oferta de tecnologias para o produtor de carne e leite no Rio Grande do Sul. São cultivares de cereais de inverno e verão, utilizadas como duplo propósito (grãos e pasto), ou armazenado em forma de silagem ou feno.

As opções da Embrapa Trigo apresentadas na Expoagro Afubra são BRS Tarumã (trigo) e BRS Serrano (centeio). Cereais de inverno que podem ser utilizados com o duplo propósito, servindo tanto ao forrageamento animal quanto à produção de grãos. Como principais vantagens dos cereais duplo propósito estão: cobertura de solo, produção antecipada de forragem no outono, maior produção de grãos, menor acamamento, maior palatabilidade, menor perda por geada, silagem com mais grãos.

Agricultura conservacionista e disponibilidade de água

Na demonstração de tecnologias, técnicos da Embrapa Trigo e da Emater/RS apresentam o simulador de chuvas, equipamento de caráter didático que permite visualizar o efeito da enxurrada em solo coberto com palha e a comparação com o solo em pousio. "O objetivo é conscientizar para o manejo conservacionista do solo nas lavouras produtoras de grãos da região", explica o analista da Embrapa Trigo Jorge Lemainski.

"O objetivo da apresentação é mostrar que no plantio direto, a palha sozinha não é capaz de conter a erosão do solo. A palha ajuda a dissipar a energia da gota da chuva, mas não é eficiente para fazer com que a água infiltre no solo. Ainda, a semeadura morro acima/morro abaixo orienta o fluxo da enxurrada para o sulco da semeadura, aumentando a erosão e o arraste de nutrientes", explica o analista.

Rondoniagora.com

SIGA-NOS NO Rondoniagora.com no Google News