Rondônia, sexta-feira, 14 de dezembro de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Segunda, 06 de Junho de 2011 - 18h02

FITHA: convênio destinou R$ 2,2 milhões para o Estado e Porto Velho beneficiarem vicinais

Walmir Miranda


GRANA DO FITHA PARA PORTO VELHO (1)

É verdade, sim.
O governo do Estado e o executivo municipal portovelhense já têm disponibilizados R$ 2,2 milhões para serem aplicados em sua maior parte no setor de recuperação de estradas vicinais. Convênio nesse sentido, inclusive, foi assinado no início deste mês, no Palácio Presidente Vargas.
As perspectivas, portanto, são boas, para pequenos agricultores, pequenos sitiantes e para pequenos produtores rurais, que estão fixados dentro dos limites geográficos do município de Porto Velho.
Aguarda-se que, que essa “grana”, em montante considerável, proveniente dos cofres públicos, venha a possibilitar melhorias há muito reclamadas pelos sofridos agricultores, sitiantes, pequenos produtores rurais. O FITHA significa: Fundo de Infraestrutura de Transportes e Habitação. Quer dizer, além de estradas vicinais, os benefícios também poderão ocorrer nas áreas de transporte e habitação.

LAVA-JATOS Vs. ADOLESCENTES (2)

Em se tratando de direitos trabalhistas, não tem conversa. Não tem justificativa que alguém tenha interpretação errada sobre o assunto.
É o seguinte: os proprietários “postos” de lavagens de veículos automotores (carros, motos ou similares) terão que respeitar a Lei, ou seja, NÃO PODEM EXPLORAR esse tipo de trabalho, utilizando menores de idade, sem os regularizar junto à justiça trabalhista, caso contrário, incorrerão em irregularidade pela prática de tal atividade. Melhor dizendo, incorrerão em desobediência, e receberão sanções pesadas, ou até mesmo o fechamento de seus locais de trabalho (postos de lavagem de veículos).
A situação é das mais graves, porque em diversos locais da cidade de Porto Velho, existem os “lavadores de veículos”, menores de idade.
Os proprietários dos “postos” dizem que não têm culpa por isso estar ocorrendo, vez que, muitos desses menores são de famílias paupérrimas, apresentam-se desempregados e famintos. Por isso, muitas das vezes são aproveitados nesse tipo de serviço.
O problema é que a Justiça trabalhista está fiscalizando e, certamente, se flagrar irregularidade desse tipo, irá punir rigorosamente os infratores. Um paradoxo social e tanto, já que a Justiça trabalhista não arruma emprego prá ninguém, porém, cumpre com o seu papel de cumpridora da Legislação trabalhista em vigor. E agora, José? É a pergunta que não quer calar.

MÁ EDUCAÇÃO E MAU ATENDIMENTO (3)

Já está passando da hora da Federação do Comércio, assim como, das Associações Comerciais, Procon`s, ou quem de direito, fazerem pesquisas, para constatar a realidade, quanto ao fator “qualidade de atendimento”, e entrarem de “sola” contra o que se autodenomina: DEMONSTRAÇÃO CONSTANTE DE MÁ EDUCAÇÃO E MAU ATENDIMENTO À CLIENTES, que vem ocorrendo, da parte de alguns empregados, em estabelecimentos comerciais em Porto Velho. E, até mesmo em diversos estabelecimentos do gênero no interior do Estado. 
O público-cliente está sem saber a quem reclamar, para ter seus direitos respeitados por aqueles trabalhadores.
Segundo reclamações chegadas ao colunista, seguidas vezes, os clientes/compradores têm sido vítimas da péssima educação e grosserias da parte de alguns comerciários ou vendedores, quando tentam se informar sobre preços ou qualidade de produtos colocados à venda, em vitrines ou através de propagandas escritas direcionadas ao público em geral.
Realmente, isso não é nenhuma novidade. Porém, até agora, nenhuma ação mais contundente veio a ser realizada sobre possíveis agressões e constrangimentos desse aspecto, principalmente, na área comercial varejista.
Entendemos que, quando algum cliente quer comprar algum produto, não está pedindo favor a ninguém. Está utilizando apenas um direito. Portanto, quem coloca algo à venda, precisa antes de mais nada, proporcionar bom atendimento à clientela em geral. Ou não?  

ASSALTOS A EMBARCAÇÕES NO MADEIRA (4)

Há bastante tempo, esse problema, vem sendo alvo de reclamações, por parte de ribeirinhos.
Entretanto, continuam as reclamações face à morosidade da polícia em estabelecer ações, que resultem na prisão de “bandidos piratas”, que estariam agindo ao longo do Rio Madeira.
Segundo as reclamações dos cidadãos de bem, embarcações e passageiros estariam sendo alvo de assaltos e saques, principalmente à noite, porque o policiamento é praticamente inexistente. A situação dá a entender que, os bandidos continuam querendo zombar da polícia.
Talvez, esses marginais estejam achando que o crime compense. Porém, estão redondamente enganados. Irão ter certeza disso, certamente, quando vierem a ser presos e colocados atrás das grades. 

BAIRRO “LAGOINHA” QUER MAIS ATENÇÃO (5)

Um dos bairros duramente atingidos pelas enxurradas invernosas dos últimos tempos é o conhecido “LAGOINHA”, localizado à entrada da Zona Leste que, sabidamente, possui um grande contingente eleitoral, em Porto Velho.
Quando chove forte, diversas ruas se transformam em verdadeiros igarapés. Moradores mais antigos comentam que, já ocorreram situações que, nem sapo ousou atravessar alguns trechos alagados, por ocultarem crateras imensas e grandes lodaçais. É que, o lixo e dejetos escatológicos ficam a deriva, como se fossem “submarinos” desgovernados. O perigo é muito grande para a saúde das pessoas, principalmente, para as crianças.
Entra ano e sai ano. Entra administração e sai administração pública. Porém, a situação persiste apesar das promessas que foram feitas em diversos períodos eleitorais.
Tem, também, a situação deplorável causada por esgotos a céu aberto, cuja fedentina invade centenas de residências e estabelecimentos comerciais, com  um odor nauseante, insuportável, em decorrência da ausência da rede de esgotos.
À noite, várias ruas ficam às escuras facilitando a ação de marginais e traficantes, que por não serem incomodados pelos órgãos de segurança, transitam livremente pelo bairro. Embora, já tenham sido fechadas algumas “bocas de fumo”. 
Pelo jeito, só resta espernear e aguardar as próximas eleições municipais. Aí, quem sabe, alguma autoridade ou algum candidato, venha a fazer alguma coisa benéfica, com vistas a solucionar esses problemas no bairro “Lagoinha”.  

DESCOBRIRAM A PÓLVORA (6)

Como o público leitor deve estar lembrado, porque a Imprensa já divulgou, anteriormente: depoimentos que foram colhidos pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do leite, da Assembléia Legislativa, trouxeram a tona indícios preocupantes, de que, a culpa pelos sérios problemas na denominada “cadeia produtiva” é a carência de técnicos da EMATER, para proteger e dinamizar o setor em Rondônia.
Pronto!
Diriam muitos: descobriram a pólvora. Pois somente quem não sabe que o Estado de Rondônia possui 52 municípios e uma população de aproximadamente 1.500.000 habitantes, além de uma imensa fronteira agrícola, é que ignora que, o número de técnicos da EMATER, há muitos anos deixou de ser suficiente para atender, com eficiência e eficácia, os produtores rurais e os agricultores. 
Se essa realidade existe, então, com a resposta os esforçados parlamentares estaduais. Esse assunto é muito importante. Não pode ser omitido de ninguém. Ou tal conjuntura está errada? 

BR –  429 Vs. ASFALTO (7)

O Ministério dos Transportes confirmou que, através do Denit, a BR-429, na região do Vale do Guaporé, poderá ser totalmente asfaltada em sua extensão. Lembram?
 Dessa forma, o progresso se fará mais presente à região, que é bastante populosa e, inclusive, abriga várias etnias indígenas.
Portanto, cinco municípios serão diretamente beneficiados. São eles: Alvorada do Oeste, São Miguel do Guaporé, Seringueiras, São Francisco do Guaporé e Costa Marques.
Anteriormente, como muitos ainda devem se recordar, igual notícia partiu da Universidade Federal de Rondônia, que dentre outras coisas, revelou que a instituição e a Fundação Rio Madeira (Riomar), haviam celebrado convênio com o Dnit, para levantar questões de impacto ambiental no trajeto cortado pela BR-429.
Portanto, profissionais do Dnit, Unir e Fundação Riomar, certamente, devem ter executado ações com esse objetivo, após discussões e análises junto as autoridades municipais, lideranças, entidades de classes e representantes indígenas, para mostrar que a obra não causará impactos graves à fauna, à flora e aos demais ecossistemas naquela parte geográfica de Rondônia.
Vale lembrar, que alguns trabalhos teriam sido realizados no ano de 2009.
Que tal a população tomar conhecimento disso através da divulgação, sucinta, de alguns relatórios?
Isso seria bastante salutar. E, também serviria para aumentar a confiança dos rondonienses e rondonianos que residem naqueles municípios. Onde nota-se que, as conseqüências e as marcas do progresso, do desenvolvimento, alcançaram Rondônia num curto espaço de tempo. Numa velocidade espantosa.
Alias, é bom lembrar que, geograficamente, o Estado de Rondônia é um pouco menor que o estado de São Paulo. Só que, Rondônia tem apenas 52 municípios, enquanto São Paulo possui centenas.

SUCESSÃO MUNICIPAL EM PORTO VELHO (8)

Apesar de ter gente fugindo do assunto, como o diabo “foge da cruz”, o mesmo não pode ser descartado, de jeito nenhum. Trata-se da sucessão do poder executivo, em Porto Velho.
Não é preciso nem lembrar o público leitor que, ainda se está á quinze meses do pleito, futuro, que irá apontar o sucessor ou sucessora do prefeito Roberto Sobrinho (PT), que cumpre o seu segundo mandato, com trânsito livre junto à presidente Dilma Rousseff.
Nomes estão surgindo todos os dias, nos mais de cem (100) bairros de Porto Velho. Embora alguns desses “bairros” ainda não tenham seus nomes no mapa oficial da capital do Estado de Rondônia. Eles existem, sim, e abrigam milhares de trabalhadores e suas famílias, formando redutos de milhares de eleitores, também.
Quem ignorar essa realidade verá o cavalo encilhado passar. É só uma questão de tempo, dizem os mais experientes.
Entretanto, os nomes mais mencionados são: Zequinha Araújo (PMDB), Mauro Nazif (PSB), Valter Araújo (PTB), Expedito Júnior (PSDB), Lindomar Garçon (PV), João Cahulla (PPS), Mário Jorge (PDT), David Chiquilito (PC do B) e Epifânia Barbosa (PT).
O pleito eleitoral de 2012, portanto, será dos mais acirrados, em Porto Velho. O povo precisa analisar esses nomes, para, então, fazer as suas “escolhas”.

ESTACIONAMENTOS (9)

Os proprietários ou responsáveis por veículos motorizados, na cidade de Porto Velho, estão passando por uma espécie de “pesadelo”, quando em determinados setores da cidade precisam estacionar, em face da falta de estacionamentos adequados. A situação precisa ser encarada com a seriedade que merece pelo poder público.
Os motoristas não podem continuar a mercê de “guardadores” de carros e motocicletas, irresponsáveis e irregulares, que cobram o que bem querem. E, quando não são atendidos, “somem” misteriosamente de seus “pontos de pedágios”.
Detalhe: quando os donos dos veículos, seus motoristas, e/ou pilotos de motos vão pega-los os encontram arrombados ou arranhados. Quer dizer: ou pagam ou sofrem prejuízos materiais e financeiros de monta considerável, causados pelos “guardadores” irregulares. Pior: nada acontece com esses supostos “responsáveis” pelos veículos.
Com a resposta, então, os canais competentes, já que a prefeitura municipal não possui sequer o cadastramento contendo os dados pessoais desses pseudos “trabalhadores”, cuja maioria é formada por drogados ou moradores de rua.
 
 ATÉ A PRÓXIMA, PREZADOS LEITORES !!!


(Disponível em https://www.rondoniagora.com/artigos/fitha-convenio-destinou-r-2-2-milhoes-para-o-estado-e-porto-velho-beneficiarem-vicinais)
Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions