Rondônia, domingo, 9 de dezembro de 2018
Últimas Notícias   Rondoniagora.com no Facebook Rondoniagora.com no Twitter Rondoniagora.com no Youtube

Artigos

Publicado em Domingo, 07 de Setembro de 2014 - 10h54

Gestão Assertiva

ANTONIO WILSON


Gestão Assertiva

Metas. Objetivos. Market share. Fluxo de caixa.

Sob a égide do acima expresso – principalmente - caminha a comunidade do mercado. Num rápido fechar de olhos, segundos de reflexão e, reconhecemos que quase tudo o que vivemos está ancorado na ciranda da produção, do ganhar o porvir. Nem sempre ganhamos e é assim mesmo: ganhos e perdas. Sobrevivência sempre.
Algum problema? Muitos problemas. Alguns mais graves outros nem tanto e são administráveis dentro da rotina que é viver. Do local em que se observa qualquer coisa ou situação é que se determina a intensidade da mesma.

Um bom exemplo dessa afirmação é a percepção das pessoas que vivem no sul e sudeste do país quanto a Rondônia. Normalmente afirmam “vocês estão um bocado longe, hein”. A pergunta com que devemos replicar é: longe do quê? Devemos levar em consideração um ponto de referência. Estamos por exemplo, muito mais pertos do berço do capitalismo – Estados Unidos.

Fato é que somos criados e acostumados a divagar e a tangenciar posições. Meias voltas e voltas e meias sem objetivo algum tal qual um cão rodando ao redor do rabo.

A dificuldade reside na falta de objetividade. Abílio Diniz do alto de sua sabedoria adquirida ao longo da gestão do Pão de Açúcar afirma que “no fundo as empresas são iguais: gente e processo, processo e gente. Pode mudar o produto e a forma de atuar, mas o principal não muda.”

Nessa linha de raciocínio e aprofundando a questão de ajustes organizacionais e até mesmo pessoais devemos ter em mente que para adequar-nos aos novos tempos em que há uma revolução tecnológica e, principalmente, de conceitos de viver devemos alinhar a equação do relacionamento.

De fato nas palavras de Diniz há sabedoria. Independentemente do que quer que estejamos produzindo sempre teremos processos e pessoas com a mão no leme e no comando. A relação de mando e poder atravessou a história e gerou novas e boas práticas – já vão longe os dias de escravidão física, organizacional e intelectual. A relação do homem para com o homem é de forma aplainada e baseada em objetivos equânimes.  

Mantemos a ordem unida. Objetivos a cumprir, metas a realizar e caixa a oxigenar. A forma de expressão dessa parafernália mercadológica é que tem mudado ao longo do tempo.

Chegamos a era da assertividade. Direitos em igualdade de condições, qualidade para nos ajudar ou resolver situações embaraçosas e conflituosas a partir da parametrização das regras. A fala com franqueza de forma amigável e sem tom de ofensa – fugindo sempre do paternalismo. Manter a educação e os bons modos e dizer aquilo que tem que precisa ser dito.

Em tese ser assertivo é expor e impor as regras necessárias sem desrespeitar o próximo mesmo que em alguns casos algumas pessoas sejam intratáveis. É manter o comportamento sem imitar o comportamento do interlocutor evitando o “olho por olho e dente por dente”.

A assertividade em todas as esferas é sinônima de franqueza, defendendo posições, negando uma condição e expressando de forma correta o pensamento que deve estar longe da ofensa, da irritação e da ira.

A nirvana de todos nós, alcançável no tempo futuro a partir do fiel cumprimento dos contratos de convivência firmados e confirmados.

Hoje é um bom dia para começar.


(Disponível em https://www.rondoniagora.com/artigos/gestao-assertiva)
Rondoniagora.com





2016 © Rondoniagora.com - Jornal Rondoniagora é uma publicação de Central de Jornalismo, Produção, Marketing e Assessoria Ltda. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização escrita da direção, mesmo citando a fonte.

Avenida Guaporé, 4248 - Bairro Igarapé - Porto Velho - RO (69) 3225-9705

Desenvolvido por
Idalus Internet Solutions